Polícia

BM acredita que 75% dos homicídios ocorridos em Camaquã tem ligação com o tráfico de drogas

Tenente-coronel Marco Antônio Amaral participou do Controle Geral e falou sobre alta incidência de mortes violentas em Camaquã
Por: Elias Bielaski | Publicado: 05/09/2021 às 18:07 | Alterado: 11/09/2021 às 02:10
Foto: Igor Garcia / Clic Camaquã
Foto: Igor Garcia / Clic Camaquã

Nos últimas meses, a cidade e a região de Camaquã se depararam com um grande aumento do número de homicídios. Outrora tranquila, a região passou a ter um sentimento de medo pela alta incidência de crimes violentos.

Concorra a um rancho do Macro Atacado Krolow <

Para falar sobre o trabalho do 30º Batalhão de Polícia Militar, responsável pelo policiamento ostensivo em toda a região de Camaquã, o programa Controle Geral recebeu o tenente-coronel Marco Antônio Amaral.

O chefe do 30º BPM falou sobre o notório aumento dos crimes violentos e sobre o sentimento crescente de insegurança.

Com relação às mortes ocorridas em 2021, Amaral destacou que cerca de 75% estão ligadas ao tráfico de drogas. Ele acredita que o problema é grave e envolve diversas esferas, sendo mais eficiente quando combatido de forma conjunta entre diversos órgãos de policiamento e fiscalização, como tem sido feito:

"O tráfico de drogas em si, o mercado, a venda da droga neste ato, eu tenho um problema tributário, porque é um mercado ilícito, e tenho um problema de saúde pública por que tenho que tratar o usuário"

Receba as notícias do Clic pelo WhatsApp <

Ele ainda destacou que existe a necessidade de uma atenção pública com o usuário:

"Não se vende um produto que não tem procura. Se não tiver pessoas pra comprar, o tráfico desanda"

Ele destacou que alinhados ao tráfico, estão outros crimes 'alinhados', como roubos de carga, de banco, de veículos, homicídios e diversos outros. 

Assista a entrevista completa:

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube <

deixe seu comentário