Economia

Energia elétrica em setembro segue com bandeira vermelha no patamar mais caro

Bandeira acionada pela ANEEL para setembro permanece vermelha patamar 2, com taxa adicional de R$ 9,49 a cada 100 qulowatts-hora (kWh) consumidos
Por: Elias Bielaski | Publicado: 30/08/2021 às 10:52 | Alterado: 06/09/2021 às 17:25 | Fonte: ANEEL
Imagem Ilustrativa. Foto: Divulgação
Imagem Ilustrativa. Foto: Divulgação

Em setembro, o Brasil seguirá tendo em vigor a bandeira tarifária vermelha de patamar 2. Atualmente, os consumidores pagam uma taxa adicional de R$ 9,49 a cada 100 qulowatts-hora (kWh) consumidos, mas esse valor deve subir no próximo mês, conforme antecipado pela reportagem do Clic Camaquã.

Concorra a um rancho do Macro Atacado Krolow <

O Ministério da Economia defende um reajuste mais baixo, entre R$ 14 e 15 a cada 100 kWh consumidos, a vigorar entre setembro e maio. Já a Aneel calcula que seja necessário um valor mais alto, por volta de R$ 25 a cada 100 kWh, até dezembro deste ano, com possibilidade de retorno aos atuais R$ 9,49 em janeiro.

De acordo com a ANEEL, agosto foi mais um mês de severidade para o regime hidrológico do Sistema Interligado Nacional (SIN).

O registro sobre as afluências às principais bacias hidrográficas continuou entre os mais críticos do histórico. A perspectiva para setembro não deve se alterar significativamente, com os principais reservatórios do SIN atingindo níveis consideravelmente baixos para essa época do ano.

Essa conjuntura sinaliza horizonte com reduzida capacidade de produção hidrelétrica e necessidade de acionamento máximo dos recursos termelétricos, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto de prazo (PLD).

Receba as notícias do Clic pelo WhatsApp <

O PLD e o GSF são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada. Importante frisar que os valores das bandeiras tarifárias estão em análise e serão divulgados posteriormente.

Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Saiba como funciona o sistema atual:

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube <

Ainda conforme a ANEEL, com as bandeiras, a conta de luz ficou mais transparente e o consumidor tem a melhor informação, para usar a energia elétrica de forma mais eficiente, sem desperdícios.

Com a manutenção da bandeira vermelha em seu maior patamar é importante reforçar aos consumidores ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia.

Diante disso, foi lançada em 15/8 a primeira fase da campanha de uso consciente de energia elétrica de iniciativa da ANEEL, com apoio do Ministério de Minas e Energia e operacionalização da ABRADEE.

O objetivo da ação é incentivar a população a evitar o desperdício de energia elétrica, em meio ao cenário de escassez hídrica – o pior em 91 anos – que reduz a produção nas usinas hidrelétricas e aumenta o preço da energia.

Baixe agora o aplicativo da ClicRádio <

Todos os materiais de divulgação da campanha estão disponíveis na página www.consumoconscienteja.com.br.

deixe seu comentário