Obras e Infraestrutura

Deputado Marcus Vinícius cobra atenção do DNIT para melhorias na BR-116

Com sinalização insuficiente, acessos inacabados e ausência de recursos básicos em trechos duplicados, usuários clamam por segurança em rodovia federal
Publicado: 03/08/2021 às 15:46 | Alterado: 10/08/2021 às 19:20 | Fonte: Assessoria de Imprensa - Marcus Vinícius
Foto: Assessoria de Imprensa - Marcus Vinícius
Foto: Assessoria de Imprensa - Marcus Vinícius

Atendendo o apelo de comerciantes, caminhoneiros e usuários da BR-116, o deputado Marcus Vinícius de Almeida (PP) cobrará do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) intervenções e melhorias nos trechos de Barra do Ribeiro, Sentinela do Sul, Tapes e Camaquã.

Quer ganhar um rancho do Krolow? Clique aqui!

Apesar dos avanços significativos com a duplicação da rodovia, parte das obras entregues apresentam sinalização deficitária, ausência de acessos às estradas estaduais e municipais, bem como passarelas de pedestres e pontos de ônibus. 

A carência destes elementos vem gerando preocupação nos cidadãos que sentem-se inseguros ao transitar nestes trechos, visto que sem os componentes de segurança necessários, os riscos de acidentes na via são reais. 

Nesta terça-feira (03), reunido com o superintendente do DNIT, Pedro Luzardo Gomes, o parlamentar relatou a apreensão que tem atingido os usuários da BR 116, e cobrou melhorias necessárias para se adequar aos padrões de segurança regulamentados.

"A duplicação da BR 116 foi uma conquista histórica para a região. No entanto, é necessário garantir que, após tantos anos de luta, seja entregue um serviço completo", pontua o parlamentar.

Quer ganhar uma pizza Frazione? Clique aqui!

Em Camaquã, por exemplo, o acesso no entroncamento com a ERS 350, apesar da conclusão da nova pista na federal, até o momento não foi liberado.

Além de afetar o trânsito urbano da cidade, uma vez que o fluxo de Chuvisca e Dom Feliciano circula pelo centro do município, o local se tornou ponto de aglomerações, rachas e pegas. 

Outro aspecto que vem afligindo os estabelecimentos comerciais localizados às margens da rodovia é a imposição do DNIT para que os proprietários arquem com obras de acostamento e pistas de aceleração e desaceleração.

De acordo com os empreendedores, essas intervenções são de alto custo e incompatíveis com a realidade econômica dos comerciantes locais.

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube.

Na avaliação de Eduardo Bortolotti, administrador do Paradouro e Restaurante Casa Rural, é indiscutível os avanços trazidos com a duplicação, porém os serviços exigidos dos comerciantes para acesso à estrada são muito onerosos.

“As exigências que estamos recebendo chegam a custar mais de R$ 200 mil. Para qualquer empresário da região é impossível arcar com tais despesas”, comenta.

De acordo com o Superintendente do DNIT, ao longo deste mês, mais placas de sinalização serão instaladas, além de um estudo para a construção de passarelas.

Com relação a abertura do acesso à ERS 350, um novo projeto de rótula será apresentado à comunidade até setembro, visando o desbloqueio e sua conexão com a BR 116.

Baixe agora o aplicativo da ClicRádio.

Uma audiência ampliada, com a presença de lideranças políticas e comunitárias será realizada na próxima semana, detalhando os ajustes e investimentos que serão aplicados.

deixe seu comentário