Saúde e Bem Estar

Hospital de Camaquã ainda não recebeu verba do FERCAM, afirma presidente

Segundo José Almiro, presidente do HNSA, a instituição não recebeu verbas do FERCAM e nem ajuda de outros municípios vizinhos
Por: Elias Bielaski | Publicado: 17/07/2021 às 11:55 | Alterado: 24/07/2021 às 23:40
Cléber Dorneles e José Almiro Alencastro. Foto: Elias Bielaski / ClicRádio
Cléber Dorneles e José Almiro Alencastro. Foto: Elias Bielaski / ClicRádio

Na manhã deste sábado, 17 de julho, o programa Controle Geral recebeu representantes da Fundação Assistencial e Beneficente de Camaquã, responsável por gerenciar o Hospital Nossa Senhora Aparecida (HNSA). Estiveram no estúdio da ClicRádio o diretor presidente José Almiro Chagas de Alencastro e o diretor de controladoria Cléber Nilson Dornelles. 

Junto ao apresentador Alvorino Osvaldt e ao comentarista Danilo Beltrami, os representantes da principal casa de saúde da região utilizaram o espaço para esclarecer polêmicas envolvendo o atendimento do Hospital e para trazer um boletim sobre a atual situação do HNSA.

Quer ganhar um rancho do Krolow? Clique aqui!

Dentre os destaques, esteve a fala do presidente sobre a ajuda (ou a falta dela) recebida pelo Hospital pelos municípios da região que utilizam seus serviços. Segundo José Almiro, apenas a Prefeitura de Camaquã traz auxílios financeiros ao Hospital.

Assista a entrevista completa;

Ainda na parte financeira, o presidente trouxe mais um capítulo para a polêmica do Fundo Especial de Reaparelhamento da Câmara Municipal de Vereadores de Camaquã (FERCAM).

Quer ganhar uma pizza Frazione? Clique aqui!

Questionado pelo apresentador, o presidente afirmou que nenhum verba referente ao FERCAM foi repassada pela Prefeitura ao Hospital.

José Almiro ainda destacou que caso esse repasse não fosse possível, o Hospital também aceitaria que ele fosse feito através de produtos:

"Nós não precisamos do dinheiro em si. Podem fazer a compra e o repasse de medicamentos!", ressaltou.

Também relacionada à parte financeira da operação, o presidente trouxe um esclarecimento sobre um questionamento feito por diversas pessoas, principalmente pelas redes sociais. 

Baixe agora o aplicativo da ClicRádio.

Segundo ele, não há qualquer tipo e nem sequer a possibilidade de haver desvio de verbas: "Nós somos fiscalizados pela Prefeitura, pelos vereadores, pelo Tribunal de Contas, pelo Ministério Público", lembrou o presidente.

 

José Almiro destacou que geralmente, as pessoas que afirmam que existem irregularidades ou que utilizam as redes sociais para questionar o trabalho dos profissionais do HNSA não tem empatia pela instituição: "Peço que as pessoas tenham um pouco de empatia com o nosso Hospital".

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube.

O presidente também falou sobre a visita técnica da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Medicamentos e Insumos Covid-19, recebida na última semana, foi a convite da diretoria e não um ato de fiscalização, como foi noticiado erroneamente por um veículo de comunicação local.

"A visita que foi feita ao Hospital foi a nosso convite. Fizemos questão que visitassem nossas dependências para terem ciência do que nós fizemos a nível de saúde dentro do nosso Hospital"

Representando a CPI, o relator Faisal Karam (PSDB) concedeu entrevista ao programa Estúdio Clic, da ClicRádio. Clique aqui e saiba mais.

Na entrevista, o deputado estadual falou sobre os quatro primeiros meses da CPI, que tem como finalidade investigar os aumentos exorbitantes de preços de medicamentos e insumos utilizados no tratamento aos pacientes infectados por Covid-19 nos hospitais e ambulatórios.

Quer ganhar uma pizza Frazione? Clique aqui!


deixe seu comentário