Polícia

Mulher frita órgão genital do marido em frigideira após matá-lo no RJ

Mulher de 33 anos é suspeita de matar o marido, mutilar o pênis dele e depois fritar o órgão genital em uma frigideira
Por: Elias Bielaski | Publicado: 12/06/2021 às 11:13 | Alterado: 19/06/2021 às 19:05 | Fonte: Com informações de UOL e RS Agora
Foto: Imagem Ilustrativa / Freepik
Foto: Imagem Ilustrativa / Freepik

Na manhã da última segunda-feira, 7 de junho, uma mulher foi presa em flagrante por um crime brutal e inusitado ocorrido em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Ela é suspeita de matar o marido, mutilar o pênis dele e depois fritar o órgão em uma frigideira. 

Quer ganhar uma pizza? Clique aqui!

Dayane Cristina Rodrigues Machado, de 33 anos, moradora do bairro Santa Catarina foi autuada por homicídio qualificado vilipêndio de cadáver, ou seja, um crime contra o respeito aos mortos. A vítima foi identificada apenas pelo primeiro nome: André.

A polícia ainda não sabe qual foi a motivação do crime. A faca utilizada para cometer o crime foi apreendida. A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí foi acionado e irá investigar o caso.

De acordo com o portal UOL, Dayane e André ficaram juntos por dez anos e estavam separados há dois meses. Segundo relatos da família, o casal vivia entre “idas e vindas”. Eles tiveram dois filhos, um menino de 8 anos e uma menina de 5 anos. Mesmo separados, eles mantinham uma pizzaria juntos.

Receba as notícias do Clic no WhatsApp.

Na noite do crime, ambos foram em uma lanchonete, acabaram discutindo e, em um momento de fúria, André chegou a agredir um dos filhos do casal.

“A discussão continuou quando chegaram em casa e ele novamente, a ameaçou. Em um momento de descontrole, forte emoção e com medo de que ele atentasse contra a vida dela após diversas ameaças, Dayane acabou o matando”, afirmou a advogada Carla Policarpo ao portal de notícias.

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube.

A família e a advogada de Dayane relatam que ela sofria agressões físicas e psicológicas constantemente. Ela já havia denunciado André à polícia em 2020.

A versão foi refutada pela família de André. Segundo a irmã dele, Adriana Santos, o casal brigava muito e o motivo da briga teria sido por Dayane não suportar uma traição.

Ainda segundo a defesa de Dayane, ela teria se arrependido e, por vontade própria, se entregou à polícia.

Baixe o aplicativo da ClicRádio no seu celular.

deixe seu comentário