Obras e Infraestrutura

Ecosul se propõe a assumir duplicação da BR-116 entre Camaquã e Cristal

Para renovar contrato, concessionária manifestou intenção de assumir trecho mais atrasado da duplicação da BR-116, entre Cristal e Camaquã
Por: Elias Bielaski | Publicado: 22/04/2021 às 11:20 | Alterado: 28/04/2021 às 23:20
Foto: Ecosul / Divulgação
Foto: Ecosul / Divulgação
Imagem Ilustrativa. Foto: Divulgação
Imagem Ilustrativa. Foto: Divulgação

Durante os últimos dias, a BR-116 e a concessão da Ecosul se tornaram os assuntos mais discutidos na região de Camaquã. Isso porque foi divulgada a intenção da prorrogação do contrato de concessão da Ecosul, com extensão do mesmo alinhada a diversas condições.

Uma das propostas da Ecosul para que o contrato seja prorrogado é que a empresa assuma a duplicação do trecho da BR-116 entre Cristal e Camaquã. Este, por sua vez, é o trecho mais atrasado da duplicação, como apontou a reportagem do Clic Camaquã com exclusividade em 2019. Clique aqui e relembre. Quase dois anos depois, a situação segue a mesma.

Receba as notícias do Clic Camaquã no WhatsApp.

A Ecosul destacou que pretende assumir obras de 25 quilômetros da duplicação da BR-116 do lote 5, entre Camaquã e Cristal, que estão paradas há alguns anos porque a empresa responsável entrou em processo de falência.

O ponto de maior polêmica foi a proposta de instalação de dois novos pedágios no trecho entre Camaquã e Guaíba, que acabou causando grande movimentação nas lideranças políticas da região e teve repercussão negativa entre os moradores da Zona Sul. 

Na proposta, a Ecosul informou que com a nova concessão, irá reduzir a tarifa em 40%, passando dos atuais R$ 12,30 para R$ 7,38. Em contrapartida, um trajeto que hoje é feito com dois pedágios, passará a ter quatro.

Inscreva-se no canal do Clic Camaquã no YouTube.

Durante apresentação online em que a Ecosul foi representada pelo seu diretor superintendente, Fabiano Medeiros, foram trazidos detalhes sobre a proposta, apresentados para líderes políticos e empresários da região. Dentre os principais destaques, está a possibilidade da instalação de dois novos pedágios.

A Ecosul informou que a ideia não é ter uma nova praça de pedágio em Camaquã, e sim duas praças no trecho entre Arambaré e Guaíba. Segundo o jornalista Jocimar Farina, a empresa não informou onde seria, mas garantiu que não será no seu atual trecho de concessão. Desta forma, os pedágios só poderiam ser instalados entre Arambaré e Guaíba.

deixe seu comentário