Política

Pedágio em Camaquã: Marcus Vinícius propõe audiência pública para debater proposta da Ecosul

Deputado estadual é contrário ao plano da concessionária que prevê instalação de pedágio no município
Publicado: 14/04/2021 às 00:00 | Alterado: 22/04/2021 às 11:06 | Fonte: Assessoria de Imprensa - Marcus Vinícius
Marcus Vinícius de Almeida no Controle Geral. Foto: Elias Bielaski / ClicRádio
Marcus Vinícius de Almeida no Controle Geral. Foto: Elias Bielaski / ClicRádio

O deputado estadual Marcus Vinícius de Almeida (Progressistas) está propondo a realização de uma audiência pública com o objetivo de debater a possibilidade de prorrogação do contrato da Empresa Concessionária de Rodovias do Sul (Ecosul) na BR-116 e na BR-392, no sul do Rio Grande do Sul. A proposição foi apresentada, nesta terça-feira (13), para a Comissão de Segurança e Serviços Públicos, grupo de trabalho do qual o parlamentar é membro titular.

Inscreva-se no YouTube do Clic e receba notificações de novos vídeos.

A Ecosul está em tratativas para estender o seu contrato, que iniciou em 1998 e se estende até 2026. Entre os planos apresentados pela concessionária, está a construção de uma praça de pedágio em Camaquã.

De acordo com informação publicada pelo jornalista Jocimar Farina, de GaúchaZH, a proposta da concessionária prevê que a estrutura seria criada com o objetivo de obter novos recursos para subsidiar obras no Rio Grande do Sul, como a duplicação de oito quilômetros da BR-392, em Rio Grande, e a recuperação da ponte do Canal São Gonçalo, na BR-392, em Pelotas.

A notícia foi recebida com preocupação pelo deputado estadual: “No que depender de mim, os usuários da BR-116 não pagarão essa conta”, publicou Marcus Vinícius.

O deputado estadual propõe que a audiência pública seja realizada em Camaquã, de forma presencial, caso haja essa possibilidade dentro dos protocolos estabelecidos pelo sistema de distanciamento controlado do Estado. Caso não seja possível, a audiência seria realizada de forma remota.

Clique aqui e receba as notícias da região no seu WhatsApp.

Serão convidados para a audiência pública, representantes do Ministério da Infraestrutura, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), do Porto de Rio Grande e da Ecosul, além de deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores, e entidades representativas de municípios da metade sul do Estado.

“O objetivo desta audiência pública é elucidar toda essa situação, que trouxe grande preocupação e clamor público”, explicou Marcus Vinícius.

deixe seu comentário