Saúde e Bem Estar

Em Chapecó, Bolsonaro defende tratamento precoce e quer replicar estratégia da cidade

Cidade elogiada por Bolsonaro no combate à Covid-19 tem mortalidade maior que a média nacional
Por: Elias Bielaski | Publicado: 07/04/2021 às 00:00 | Alterado: 22/04/2021 às 11:06 | Fonte: Com informações de G1 e ND+
Foto: ClicTV / Reprodução
Foto: ClicTV / Reprodução

Nesta quarta-feira, 7 de abril, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) visitou a cidade de Chapecó, em Santa Catarina. Ele realizou discurso que durou cerca de 25 minutos, onde defendeu a prescrição de remédios off label, do tratamento precoce e rechaçou a possibilidade de um lockdown Nacional.

Inscreva-se no YouTube do Clic e receba as notificações de novos vídeos.

Elogiada por Bolsonaro pelo trabalho de combate ao coronavírus, a cidade, que soma 535 mortos pela doença, estava com 97% dos leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados até a tarde desta terça-feira (6), registrou mortes na fila de espera por leito e chegou a transferir pacientes para o Espírito Santo por falta de vagas.

Bolsonaro conheceu a estrutura de saúde considerada por ele um “trabalho excepcional”. O prefeito João Rodrigues (PSD) recebeu a comitiva presidencial. Confira a entrevista completa:

 

Clique aqui e receba as notícias da região no seu WhatsApp.

Com o colapso na saúde e com mais mortos pela doença do que a média nacional (veja mais abaixo), o município de 224 mil habitantes suspendeu as atividades não essenciais por 14 dias no fim de fevereiro. Em relação a suspensão como medida Nacional, Bolsonaro descartou a possibilidade.

Durante o discurso, ele defendeu o "tratamento precoce" contra o coronavírus, mesmo sem eficácia comprovada e contraindicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O chefe do Poder Executivo Nacional também defendeu a liberdade dos médicos para prescreverem remédios.

A taxa de mortalidade por 100 mil habitantes da doença no município é de 238,8. O índice é maior do que a média nacional, atualmente em 158,3, e estadual, com média de 158,1, segundo dados do Ministério da Saúde.

Baixe o aplicativo da ClicRádio e acompanhe a programação pelo celular.