Tecnologia

Caixa Tem: Saiba como solucionar problemas e desbloquear aplicativo para sacar Auxílio Emergencial e FGTS

No aplicativo é possível acessar informações sobre o Auxílio Emergencial, FGTS, Abono Salarial do PIS e Seguro-Desemprego
27/08/2020 - 11h:25min - Fonte: Com informações de G1, Agência Brasil, R7 e Caixa

O "Caixa Tem" é o aplicativo da Caixa criado com o objetivo de facilitar o acesso dos brasileiros a serviço sociais e a diversas transações bancárias. Ainda assim, internautas do Clic Camaquã seguem enfrentando dificuldades para realizar transações e muitos, inclusivem, acabam sendo vítimas de golpes pela internet (veja ao final desta matéria).

O app está disponível para download nas 'lojas' de aplicativos dos usuários de iPhone (Apple Store) e do Google, para usuários de Android (Google Play Store). Por ele, é possível acessar informações sobre o Auxílio Emergencial, benefícios e programas sociais, além de informações ao trabalhador como FGTS, Abono Salarial do PIS e Seguro-Desemprego.

Leia também: Confira o calendário completo do Auxílio Emergencial

Além disso, com esse app é possível fazer compras na internet utilizando o Cartão de Débito Virtual, gerado gratuitamente no próprio app e, também, compras no comércio por meio de um QR Code gerado pelo lojista na própria maquininha do estabelecimento comercial.

Quem tem conta na Caixa também pode consultar saldo e extrato, fazer pagamentos e transferências de até R$ 600 por transação e até R$ 1.200 por dia.

Os cidadãos que optaram por receber o Auxílio Emergencial em conta na Caixa terão acesso a essa funcionalidade. Se você ainda não fez o cadastro ou busca mais informações, acesse a página do Auxílio Emergencial.

 

Fraudes e problemas

Após suspeita de fraudes no pagamento do Auxílio Emergencial, a Caixa Econômica Federal (CEF) começou bloquear centenas de milhares de contas contas poupança digital do banco, movimentadas pelo Caixa Tem e usadas para o crédito do benefício. Além do bloqueio, diversos usuários também relataram instabilidade ocorrida no acesso ao aplicativo.

Ministério da Cidadania informou que 1.303.127 milhão de CPFs foram enviados à Caixa para para bloqueio e realização de uma verificação detalhada por suspeita de fraudes

Leia também: Confira o calendário completo do Auxílio Emergencial

Em resposta às fraudes identificadas, o banco dividiu as contas bloqueadas em dois grupos, que recebem mensagens diferentes pelo app de acordo com o problema identificado pelo banco. As fraudes propriamente ditas são 51% do total. As inconsistências cadastrais, 49%.

  1. Bloqueio completo por suspeita de fraude (51%)
  2. Suspensão do Caixa Tem por documentação pendente (49%)

 

 

1. Bloqueio completo por suspeita de fraude

Os usuários que tiveram a conta bloqueada precisam ir até uma agência com documento de identificação com foto no prazo estipulado, de acordo com o calendário divulgado pela instituição – criado para evitar aglomerações.

Nascidos entre novembro e dezembro, por exemplo, tinham que comparecer na agência durante a última semana, entre 17 e 21 de agosto.

 

Perdi o prazo para contestar. O que fazer?

De acordo com a assessoria de imprensa da Caixa, aqueles que não puderam comparecer na data correta ainda podem procurar o banco para desbloquear sua conta e ter acesso ao dinheiro do auxílio emergencial de R$600.

 

Tive a conta suspensa. O que fazer?

Quem teve a conta suspensa não precisa se deslocar até uma agência da Caixa. Por ser um bloqueio preventivo, que ocorre quando há uma inconsistência no cadastro, o usuário pode reverter pela própria plataforma. Basta enviar os documentos que comprovem que o cadastro está correto pelo próprio aplicativo (veja mais abaixo).

Contudo, o usuário deve acessar apenas o link repassado dentro do próprio aplicativo Caixa Tem para o envio de documentos pessoais. Esse é um dos alertas para prevenir golpes.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o desbloqueio das funções do Caixa Tem será feito em até 24 horas após o envio dos documentos. O usuário só terá que procurar uma agência caso não ocorra o desbloqueio nesse prazo.

 

2. Suspensão do Caixa Tem por documentação pendente

O banco também bloqueou acesso de contas por inconsistências de documentação, que podem ser resolvidas pelo próprio app Caixa Tem. Esse grupo não precisa ir pessoalmente à agência e pode resolver pelo aplicativo.

É preciso fazer um novo acesso ao Caixa Tem e enviar o restante da documentação pedida. No menu "Liberar Acesso", o beneficiário receberá uma mensagem dizendo "Para finalizar a validação do seu cadastro, vamos precisar que envie seus documentos pelo WhatsApp". Em seguida, um outra diz "Para iniciar a conversa, clique no link abaixo e mande a palavra CADASTRO".

Mensagem para beneficiários que devem enviar documentos para a Caixa para regularização do Caixa Tem — Foto: Divulgação/CAIXA

Mensagem para beneficiários que devem enviar documentos para a Caixa para regularização do Caixa Tem — Foto: Divulgação/CAIXA

O link em questão deve redirecionar para uma janela do WhatsApp, em que os documentos pendentes serão pedidos. "Fundamental que isso [mensagem com o link] só vale para o aplicativo do Caixa Tem. Nenhum outro aplicativo tem validade", reforça Guimarães.

"O único aplicativo que essa informação é válida é o do Caixa Tem. Relevante isso para evitar qualquer tipo de envio de documentação dos clientes para qualquer pessoa que não esteja efetivamente analisando essa questão", diz.

 

O aplicativo

O CAIXA Tem é o novo aplicativo da CAIXA criado para facilitar o acesso de todos os brasileiros a serviço sociais e a diversas transações bancárias. 

Assista o vídeo abaixo e saiba como fazer transferências pelo aplicativo CAIXA Tem:

Quem tem conta na CAIXA também pode consultar saldo e extrato, fazer pagamentos e transferências de até R$ 600 por transação e até R$ 1.200 por dia.

Os cidadãos que optaram por receber o Auxílio Emergencial em conta na CAIXA terão acesso a essa funcionalidade. Se você ainda não fez o cadastro ou busca mais informações, acesse Auxílio Emergencial.

Conta de água, luz, telefone e outras: todas elas você pode pagar pelo aplicativo CAIXA Tem. Assista o vídeo abaixo e saiba como:

O aplicativo é menor e mais leve, portanto, seu download é rápido e consome menos espaço de armazenamento no seu celular.

Além de ser projetado para redes 2G e áreas com conexões de internet lentas ou instáveis, o app também funciona em praticamente todos os tipos de telefone Android, novo ou antigo. Com o aplicativo CAIXA Tem você pode fazer compras pela internet usando seu cartão de débito virtual. 

 

Atenção para golpes na internet

Golpes na internet para furtar dados pessoais são comuns e com a pandemia do coronavírus, golpistas estão usando o WhatsApp para enviar mensagens que prometem auxílios em dinheiro ou cestas básicas para famílias de baixa renda. A partir daí, eles utilizam o sistema de phishing para coletar dados dos usuários.

Além de ter dados de cartões e contas furtados, as vítimas podem ter valores sacados ou transferidos, além de contas clonadas. Com a coleta de dados, muitos usuários tiveram prejuízos quanto ao Auxílio Emergencial de R$600, já que os golpistas podem utilizar os dados para redefinição de senha ou acesso ao aplicativo Caixa Tem.

No WhatsApp do Clic Camaquã, recebemos questionamentos de diversas pessoas que receberam mensagens semelhantes nas últimas semanas. Nelas, o golpista usa o Fome Zero, atraindo o cidadão para a possibilidade de receber cesta básica. Vale lembrar que o programa Fome Zero já foi extinto.

Outra mensagem afirma que o Governo Federal começou o cadastramento para um programa chamado Auxílio Gás 2020, com a promessa de pagar até R$ 600 ou R$310 em outra mensagem. De acordo com o Ministério da Cidadania, essa iniciativa também não existe.

WhatsApp

O advogado Rafael Faben, especialista em Direito Digital e Proteção de Dados Pessoais, alerta para o fato de que quem pratica crimes virtuais está sempre atento ao que as pessoas mais buscam na internet.

“Eles não dormem e não estão em quarentena. Pelo contrário, estão de olho nas buscas por assuntos específicos para criar novos mecanismos que vão capturar dados pessoais”, explica o especialista.

 

Cuidado com o que você recebe pelo WhatsApp

Várias mensagens como essas circulam no WhatsApp com o intuito de chamar a atenção para um problema e fornecer a solução em forma de link. Para tentar ganhar credibilidade, os golpistas usam nomes e imagens de programas sociais do Governo Federal.

Entretanto, quando a pessoa acessa o link ela é direcionada a preencher um cadastro com todos os seus dados pessoais e familiares. E é neste momento que as informações são furtadas.

 

Verifique todas as mensagens

Muitas vezes a mensagem de golpe é enviada por pessoas conhecidas e até mesmo parentes. Dessa forma, as pessoas compartilham informações sem pesquisar se aquilo é mesmo verdade ou não.

“Quando recebemos informações de pessoas que são idôneas, nós acreditamos que o que foi compartilhado é verdadeiro e acabamos repassando, atingindo muitas outras pessoas. Com isso, esses links falsos e já corrompidos vão chegar a pessoas que acreditam ter acesso a esse pseudo benefício”, diz Faben.

Para não ser surpreendido com esses golpes, o ideal é sempre pesquisar na internet se aquela informação é verdadeira. Sites do Governo Federal, por exemplo, sempre terão no link a informação .gov.br. no final. Se não tiver, não é oficial.

Também é falso o auxílio prometido por mensagens solicitando cadastramento no suposto programa “Prato Cheio”, que daria direito a cestas básicas gratuitas.

Importante: Sempre desconfie de promessas fáceis.

deixe seu comentário