Últimas Notícias

Em meio à greve, BNDES seleciona consórcio para preparar a privatização dos Correios

Segundo o BNDES, o consórcio Postar foi o vencedor do processo, após proposta de R$7,89 milhões
22/08/2020 - 15h:37min - Fonte: Com informações de Agência Brasil, Correios e Fentect

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) homologou, o consórcio Postar como vencedor do processo de seleção para realização dos estudos que indicarão alternativas de parceria com a iniciativa privada para gestão do serviço postal no Brasil. O trabalho do grupo formado por Accenture do Brasil Ltda e Machado, Meyer, Sendacz, Opice e Falcão Advogados considerará a necessidade de atendimento universal do serviço no território nacional brasileiro.

Atualmente o serviço é prestado pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). 

Participaram da seleção, com início em maio, nove consórcios. Após conclusão da primeira etapa de análise da qualidade técnica dos participantes e do preço ofertado por cada um, os três grupos mais bem colocados foram convocados para apresentação de nova proposta comercial. Nesta etapa, o Postar apresentou o menor preço (R$ 7,89 milhões).

Após contratado, o consórcio selecionado realizará os estudos que indicarão as alternativas de desestatização para o setor postal e servirão para embasar a decisão do governo federal.

Os estudos serão coordenados pelo BNDES com a supervisão do Comitê Interministerial instituído pelo Decreto 10.066/2019, que incluiu os Correios no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). O comitê, formado por membros dos ministérios da Economia e das Comunicações e dos próprios Correios, tem como objetivo acompanhar e opinar sobre os estudos que serão realizados.

 

O que dizem os trabalhadores

Na manhã desta quarta-feira (19), a Federação Nacional dos Trabalhdores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (FENTECT) emitiu nota sobre a adesão dos trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos (ECT) à greve geral, iniciada na noite de segunda-feira (17).

De acordo com a FENTECT, a greve foi deflagrada para gerar mobilização nacional contra a retirada de direitos e em defesa da vida de mais de 100 mil trabalhadores. Ainda de acordo com a federação, mais de 70% dos servidores aderiram à greve. "Pedimos, assim, a compreensão da sociedade nessa luta. Seguimos no aguardo de uma postura correta da empresa, de negociação, para que os trabalhadores não sejam ainda mais penalizados nessa pandemia, assim como a população.", disse a Federação em nota (leia aqui).

Emerson Sais, representante do Sindicato dos Trabalhadores de Correios do RS, falou sobre a greve e sobre as dificuldades enfrentadas pelos servidores durante a pandemia. A entrevista foi concedida durante o programa Bom Dia Camaquã, na ClicRádio. Assista:

 

O que diz a empresa

Na manhã desta quarta-feira (19), os Correios emitiram nota falando sobre a manutenção dos serviços da empresa. 

Segundo a empresa, a paralisação parcial dos empregados dos Correios, iniciada na segunda-feira (17) pelas representações sindicais da categoria, não afeta os serviços de atendimento da estatal. Levantamento parcial, realizado na manhã desta terça-feira (18), mostra que 83% do efetivo total dos Correios no Brasil está trabalhando regularmente.

Clique aqui e confira a nota e a matéria completa.

deixe seu comentário