Educação e Cultura

Volta às aulas 2020: Este ano você perdeu aula ou ganhou vida?

Situação atual da educação foi discutida em uma entrevista com Nelson Geiger Filho; Possibilidade de retorno no final deste mês foi pautada
12/08/2020 - 15h:31min - Fonte:

Durante esta terça-feira (11), o governador do estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, começou o debate sobre a retomada das aulas presenciais em modo híbrido. A proposta indica o dia 31 de para o retorno gradual na rede pública e privada. 

O primeiro nível a voltar seria o Ensino Infantil. O Ensino Superior retornaria em 14 de setembro, o Médio e Técnico, em 21 de setembro, os anos finais do Ensino Fundamental, em 28 de setembro e os anos iniciais, em 8 de outubro. Caso definido, o retorno às aulas presenciais vai ocorrer somente nas regiões que estiverem em bandeira amarela e laranja.

Na manhã desta quarta-feira (12), o secretário Municipal da Educação de Camaquã, Nelson Geiger Filho, falou sobre o assunto em sua participação na ClicRádio. Conforme o secretário ainda existem vários pontos que necessitam ser analisados de maneira mais profunda para uma retomada de aulas. 

 

Dia do Estudante 2020: como é a rotina de estudantes no ano em que o mundo parou

 

De acordo com o secretário, essa proposta de retorno das aulas com a educação infantil foi uma surpresa. Todas as conversas sobre o tema com entidades, chegavam a conclusão que o setor da educação infantil deveria ser o último a retomar as atividades.  

“Este é um debate que está sendo iniciado [pelo governador] e que deve ser tratado de uma forma muito responsável e democrática, ouvindo principalmente a comunidade escolar”, comentou.  

“Nós como gestores da educação, observamos que só podemos ter esse retorno de aulas quando tivermos a mais absoluta segurança sanitária, que de segurança para os alunos, professores e funcionários retornarem”, falou. 

Sabemos que a pandemia vai deixar uma marca quando finalmente for controlada e tudo passar. Atualmente já estamos vivenciando os efeitos do Covid-19, tanto na área da saúde, economia ou educação. 

“Pensamos como o futuro vai se dar”, expressou ao divulgar todos os planejamentos que a Secretaria tem realizado neste período, tanto para atuar no presente, quanto preparos para o futuro.

O futuro é um assunto que tem causado em todos muitos medos. As incertezas devem ser vistas com cautela, mas também servir como possibilidades. O momento é propício para mudanças e o que se tem certeza, é que diversos setores vão ser retomados de forma diferente. 

O secretário sempre lembra em suas participações no Clic, que “precisamos considerar que não tivemos um ano perdido, mas sim que ganhamos”. “Ganhamos em aprendizado de vida, de relações […] ganhamos a vida”, comentou. 

Pode ser que quando todos enxergamos essa realidade, nossos sentimentos com relação à tudo que está acontecendo se torne no mínimo mais leve. Cada um de nós está recebendo a possibilidade de viver, mesmo que tenha havido alguma perda.

Temos em nossas mãos a chance de mudar e transformar para melhor o mundo ao nosso redor. Seja firme e acredite que tudo vai melhorar.

 

 

deixe seu comentário