Polícia

Fiscalização contra Covid-19 flagra aglomeração em festa de aniversário para cachorro

Em plena pandemia do novo coronavírus, fiscalização da Prefeitura recebeu denúncia de uma festa de aniversário 'canina' ocorrida em Camaquã
Por: Elias Bielaski | Publicado: 06/08/2020 às 00:00 | Alterado: 22/04/2021 às 11:06
Festa 'canina' foi flagrada pela Prefeitura de Camaquã. Imagem Ilustrativa. Foto: Rádio Alto Uruguai
Festa 'canina' foi flagrada pela Prefeitura de Camaquã. Imagem Ilustrativa. Foto: Rádio Alto Uruguai

Durante os últimos meses, acompanhamos diversas notícias de festas clandestinas e aglomerações ocorridas em plena pandemia da Covid-19. Para conter o avanço da doença, as autoridades de segurança, policiamento e fiscalização tem redobrado esforços para impedir aglomerações desnecessárias por todo o Brasil, país que tem o "DNA festivo".

É difícil acreditar que mesmo após 97.256 vidas serem perdidas apenas no Brasil, pessoas possam seguir ignorando a responsabilidade que um ato de imprudência possa causar. E em Camaquã, um caso inusitado foi relatado pelo procurador municipal, Fabiano Ribeiro, durante o programa Bom Dia Camaquã desta quinta-feira (6).

Segundo relato, a fiscalização da Prefeitura de Camaquã flagrou, recentemente, uma festa de aniversário feita para um cachorro. Você não leu errado. Uma festa de aniversário para um cachorro, com aglomeração de pessoas, em plena pandemia de Coronavírus.

Confira a entrevista completa a partir de 1h de transmissão:

O procurador relatou as dificuldades enfrentadas pelo setor de fiscalização e ressaltou que a única forma de acabar com a pandemia, é através da colaboração de todos. Fabiano destacou que não há forma de terminar com a pandemia através de um decreto e que a maneira mais eficaz para combater a mesma, é através da prevenção e da conscientização.

"Se fosse fácil vencer a Covid-19, todos os países já teriam feito isso de forma rápida", destacou Fabiano. Ele também destacou que fará uma grande diferença o desmembramento da região Costa Doce/Carbonífera, a 21ª Região do Distanciamento Controlado, da região Metropolitana de Porto Alegre, mas que isso não pode ser algo que faça o povo "relaxar".

"A intenção da Prefeitura nunca é causar pânico", ressaltou Fabiano, que destacou que agora que a região possui leitos de UTI's e que isso será um dos pontos levados em conta durante a aplicação das bandeiras, é ainda mais importante a colaboração da população. Segundo ele, todas as atitudes tomadas pela população daqui pra frente poderão atingir ainda mais diretamente o comércio local.

 

Casos em Camaquã

A Prefeitura Municipal de Camaquã emitiu novo boletim epidemiológico na tarde desta quarta-feira (5), onde foram confirmados 20 novos casos de Covid-19. Até o momento, cidade tem 438 diagnósticos positivos de Coronavírus e 132 pessoas recuperadas, além de 82 casos em análise e 12 óbitos.

O levantamento exclusivo (veja abaixo) feito pela reportagem do Clic Camaquã junto às Prefeituras da região aponta 941 casos confirmados e 33 óbitos. Clique aqui e confira o último boletim epidemiológico de Camaquã.

 

Primeiros internados em UTI

 A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora Aparecida (HNSA) de Camaquã, iniciou as operações nesta segunda-feira (03) e, duas mulheres deram entrada na unidade especializada em atendimento a pacientes com Covid-19.

Clique aqui e leia a matéria completa.

 

Casos na região de Camaquã

Da mesma forma que em Camaquã, o número de casos na região tem crescido com curva semelhante. O primeiro caso confirmado na região ocorreu em São Lourenço do Sul, no dia 5 de abril. Cerca de três meses (90 dias) depois, no dia 8 de julho, o total de casos já era de 264

Para que o número de casos na região fosse duplicado, novamente foram necessários apenas 15 dias. No dia 23 de julho o número de casos atingiu 592, superando 200% (veja abaixo).

O levantamento exclusivo feito pela reportagem do Clic Camaquã junto às Prefeituras da região aponta 941 casos confirmados e 33 óbitos, sendo que Camaquã, Encruzilha do Sul, São Lourenço do Sul e Barra do Ribeiro possuem o maior número de casos. O total de casos tem como base os dados fornecidos pelas Prefeituras Municipais e confirmados pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul.  

Ainda segundo as Prefeituras, pelo menos 600 destes pacientes não apresentaram sintomas ou já estão completamente recuperados. Confira aqui o boletim epidemiológico do Estado que mostra os dados atualizados de Camaquã e região. 

Amaral Ferrador - 6 casos confirmados

Arambaré - 13 casos confirmados - 1 óbito  

Barra do Ribeiro - 66 casos confirmados - 5 óbitos 

Camaquã - 438 casos confirmados - 12 óbitos 

Cerro Grande do Sul - 15 casos confirmados - 2 óbitos

Chuvisca - 19 casos confirmados - 1 óbito

Cristal - 39 casos confirmados - 1 óbito

Dom Feliciano - 42 casos confirmados - 1 óbito

Encruzilhada do Sul - 85 casos confirmados - 3 óbitos

Mariana Pimentel - 11 casos confirmados - 2 óbitos 

São Lourenço do Sul - 78 casos confirmados - 2 óbitos

Sentinela do Sul - 12 casos confirmados

Sertão Santana - 50 casos confirmados

Tapes - 67 casos confirmados - 3 óbitos

* Atualizado no dia 6 de agosto de 2020, às 11:56.

deixe seu comentário