Economia

Prefeitos acatam criação da 21ª Região do Distanciamento Controlado

Regiões Carbonífera e Costa Doce, proposta pelo governador Eduardo Leite, foi aceita pelos municípios integrantes e já terá avaliação separada na próxima rodada do Distanciamento Controlado
Por: Elias Bielaski | Publicado: 05/08/2020 às 00:00 | Alterado: 22/04/2021 às 11:06
Prefeito de Camaquã fala sobre criação. Foto: ClicTV / Reprodução
Prefeito de Camaquã fala sobre criação. Foto: ClicTV / Reprodução

Na tarde desta quarta-feira (5), o prefeito de Camaquã, Ivo de Lima Ferreira, junto ao prefeito de Tapes, Silvio Rafaeli, comunicou a decisão de acatar o desmembramento da região Costa Doce/Carbonífera proposto pelo Estado. Em transmissão realizada pela Prefeitura de Camaquã, os prefeitos informaram que a proposta foi aceita pelos prefeitos, que estiveram reunidos através de videoconferências para uma definição.

De acordo com o prefeito de Camaquã, a próxima rodada terá a 21ª Região do Distanciamento Controlado, formada pelos municípios da Costa Doce e Região Carbonífera, tendo avaliação separada da região Metropolitana de Porto Alegre.

Ainda de acordo com o prefeito Ivo, a decisão foi tomada tendo em vista a necessidade que os comerciantes e empresários tem de ter uma avaliação separada, para que possar seguir com seus negócios funcionando e manter a economia 'girando'.

Assista:

O modelo de Distanciamento Controlado dividiu o Rio Grande do Sul em 20 regiões para estabelecer restrições onde e quando forem necessárias. Para a divisão, o governo levou em consideração a existência de hospitais de referência para leitos de UTI.

Com a abertura de 40 novos leitos em Guaíba, Camaquã, Charqueadas e São Jerônimo, que formam a região Carbonífera/Costa Doce, o Estado decidiu acatar o pedido para desmembrá-la da de Porto Alegre, criando uma 21ª região no modelo de distanciamento.

De acordo com o governador Eduardo Leite, a iniciativa ainda será validada com os prefeitos nos próximos dias e, se for acatada, será contabilizada a partir do mapa preliminar da 14ª rodada, a ser divulgado em 7 de agosto.

 

Flexibilização do Distanciamento

A partir desta quarta-feira (05), o comércio camaquense está liberado para abrir as portas. As empresas poderão abrir no horário das 10h às 16h, de quarta-feira à sábado,  com todos os cuidados necessários da Covid-19

Foi na tarde de terça-feira (04), que o Governador do Estado Eduardo Leite anúnciou a flexibilização para a abertura do comércio, mesmo com a bandeira vermelha. As alterações nos protocolos sugeridos para a bandeira vermelha, classifica as regiões como de alto risco epidemiológico.

As mudanças, que valerão a partir desta quarta-feira (05), com a publicação de decreto, envolvem o comércio varejista "não essencial", localizado em ruas, centros comerciais e shoppings, e o funcionamento de restaurantes. "Como identificamos estabilização na demanda por internações em UTIs, ainda que em patamar elevado, para pacientes com Covid-19, decidimos alterar algumas regras a fim de estimular a economia do Estado", disse o governador Eduardo Leite.

Essas mudanças também foram debatidas e validadas com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e com as 27 associações regionais durante reunião na manhã desta terça-feira (04).

 

PROTOCOLOS DE BANDEIRA VERMELHA

Comércio varejista não essencial (rua, centros comerciais e shoppings)
• Permite 25% trabalhadores (somente para estabelecimentos com mais de três trabalhadores).
• Respeito ao teto de ocupação (número máximo de pessoas conforme área do estabelecimento).
• Abertura exclusiva de quarta-feira a sábado, em horário reduzido, das 10h às 16h, para não coincidir com a movimentação de serviços essenciais.

Restaurantes
• Atendimento presencial restrito passa a ser permitido na bandeira vermelha, com dias e horários reduzidos e reforço dos protocolos obrigatórios.
• Aviso visível aos frequentadores sobre a lotação máxima nas bandeiras amarela, laranja e vermelha, para reforçar distanciamento mínimo. Na bandeira amarela, a lotação máxima é de 75%. Na bandeira laranja, é de 50%. Na bandeira vermelha, passa para 50% de trabalhadores e 25% de lotação, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h.
• As modalidades de tele-entrega, drive-thru e pague e leve seguem permitidas durante todos os dias da semana.
• Restaurantes que se localizam em shoppings também estão inclusos na alteração.

deixe seu comentário