Economia

Auxílio Emergencial: Contas são bloqueadas por suspeita de fraude

Usuários que tiveram conta bloqueada devem comparecer a alguma agência da Caixa portando documentos pessoais para realizar o desbloqueio
21/07/2020 - 15h:42min - Fonte: Tec Mundo

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, admitiu em entrevista ao InfoMoney o que especialistas de segurança digital já comentavam há meses: “centenas de milhares” de contas da Poupança Digital do banco – usadas para pagar o Auxílio Emergencial do Governo Federal – foram fraudadas. Com isso, todas as contas que geraram alguma suspeita nos últimos meses acabaram bloqueadas.

As pessoas que tiveram suas contas na Poupança Digital bloqueadas terão que comparecer a alguma agência da Caixa portando documentos pessoais para realizar o desbloqueio.

"Quando a pessoa vai à agência e mostra que é ela mesma, nós liberamos rapidamente [o acesso à conta]. Se ela não for, ficará sim bloqueada, porque essa questão de fraude nesse momento de pandemia é inaceitável", disse Guimarães ao InfoMoney. “Suspendemos centenas de milhares de contas, e nesse momento as pessoas já podem pedir o desbloqueio”, completou.

"Cerne do problema"

Para realizar a liberação rápida dos fundos do Auxílio Emergencial para a população afetada pelos efeitos econômicos da pandemia da covid-19, o Governo decidiu abrir mão de alguns requisitos de segurança. O que gerou as milhares de fraudes, segundo Guimarães, foi a possibilidade de acessar mais de uma conta da Poupança Digital em um mesmo celular.

Além disso, o governo e a Caixa partiram do pressuposto de que nem todos os beneficiários poderiam ter um celular Android ou iOS para realizar as operações e, para evitar a necessidade de atendimento presencial nas agências, foi liberado o uso de múltiplas contas por aparelho.

“Temos as provas de que a grande maioria [das contas múltiplas em um só aparelho] foram utilizadas por hackers. Mas algumas pessoas honestas que foram penalizadas", disse.

Com isso, o problema do atendimento presencial que a Caixa queria evitar acabou se tornando necessário para comprovar a identidade dos beneficiários. Isso será feito agora em um momento muito mais crítico da pandemia do que vivíamos no início dos cadastros do Auxílio Emergencial.

A Caixa não confirmou o número exato de contas fraudadas, tampouco o valor do prejuízo causado ao Governo pelo roubo de fundos do Auxílio.

deixe seu comentário