Política

Administração deve prover transporte público coletivo, afirma vereador

Marco Longaray expressou as dificuldades envolvendo o transporte coletivo urbano em Camaquã e seus usuários
03/07/2020 - 11h:21min - Fonte:

Devido o baixo fluxo de pessoas ocasionado pelo cancelamento de aulas e fechamento do comércio, as empresas de transporte coletivo urbano de Camaquã não estavam conseguindo manter os serviços. Como alternativa para que a cidade não ficasse sem o serviço, a Prefeitura Municipal decidiu colaborar com um valor para o diesel dos ônibus. Essa contribuição acabou no dia 5 de junho.

Nesta segunda-feira (29), diversos camaquenses foram surpreendidos pelo interrompimento do serviço. Sem avisar os usuários, as empresas suspenderam os trabalhos. Segundo o diretor de trânsito da cidade, Carlos Guaspari, em reunião que ocorreu durante a segunda-feira (29), na Prefeitura Municipal foi discutido o assunto. Até o momento o Poder Executivo não informou quais serão as medidas adotadas para que a situação seja resolvida. A princípio a comunidade segue sem transporte coletivo. 

“Transporte público é um serviço essencial e a obrigação de prover é da administração pública”, comentou Marco Longaray. O vereador informou sobre os transtornos que a comunidade que utiliza o transporte coletivo estão enfrentando neste últimos dias. “Nos bairros, algumas pessoas precisam sair às 6 e pouca de casa para chegarem a tempo no serviço”, comentou. “Esse horário é noite e frio. Além disso as pessoas estão com medo”, declarou. 

De acordo com o vereador a Prefeitura está elaborando uma medida para solucionar o problema, porém a comunidade precisa de medidas imediatas. “Precisamos pensar nos trabalhadores que estão sofrendo com essas condições”, mencionou. Confira a participação completa do vereador Marco Longaray a partir dos 56 minutos de transmissão:

 

deixe seu comentário