Economia

Empresários realizam carreata em defesa da abertura do comércio em Camaquã

Carreata pelas principais ruas de Camaquã pede a abertura do comércio; movimento foi realizado por um grupo independente de comerciantes, sem ligação com entidades da região
29/06/2020 - 14h:15min - Fonte: Colaboração de Eduardo Costa

Na tarde desta segunda-feira (29), um grupo de empresários camaquenses organiza uma carreata em defesa do comércio. A iniciativa tem como objetivo chamar a atenção para a crise financeira que atinge a classe dos comerciantes. Movimento foi realizado por um grupo independente de comerciantes, sem ligação ao Sindilojas Costa Doce ou ACIC (Associação Comercial e Industrial de Camaquã).

 

Em pronunciamento ocorrido na tarde desta segunda-feira (22), o governador Eduardo Leite confirmou a manutenção da região de Porto Alegre e, consequentemente a região de Camaquã, na bandeira vermelha. Desta forma, somente estabelecimentos que vendem itens essenciais podem estar abertos, mantendo 50% dos trabalhadores. Os demais locais do comércio e serviços devem ficar fechados.

Restaurantes e lancherias ficam proibidos de receber clientes no local, mas podem atender em sistema de tele-entrega, drive-thru e pegue e leve. Nos shoppings, também fica permitido o acesso apenas a serviços essenciais – como farmácias, lavanderias e supermercados, que podem operar com apenas 25% dos funcionários. Fora isso, os shoppings devem permanecer fechados, sem circulação de pessoas.

As aulas devem ser mantidas de forma remota. Cursos livres devem permanecer fechados, assim como escolas de ensino infantil, fundamental e médio e universidades.

Passam a ser totalmente vedados o funcionamento de academias, missas e serviços religiosos, clubes sociais e esportivos (mesmo que com atendimento individual) e serviços de higiene pessoal – como cabeleireiro e barbeiro.

O modelo de Distanciamento Controlado está dividido em protocolos que devem ser adotados para cada atividade econômica conforme a bandeira semanal. Por isso, é preciso que os moradores de cada uma das regiões acessem o site distanciamentocontrolado.rs.gov.br para consultar os protocolos específicos de cada setor.

Todas as regiões, seja qual for a bandeira na qual está classificada, devem seguir todos os protocolos de prevenção, que incluem uso de máscara, distanciamento entre as pessoas, higienização dos ambientes e das mãos, uso de equipamento de proteção individual (EPI), afastamento de casos positivos ou suspeitos, teto de ocupação e atendimento diferenciado para grupos de risco.

Clique aqui e confira a matéria completa.

deixe seu comentário