Saúde e Bem Estar

ATENÇÃO: Prefeitura confirma seis novos casos de Covid-19 em Camaquã

Secretário da Saúde confirmou seis novos casos, sendo que três destas pessoas não apresentaram nenhum sintoma
25/06/2020 - 15h:59min - Fonte:

A Prefeitura Municipal de Camaquã, através da Secretaria da Saúde, confirmou seis novos casos de Covid-19 em Camaquã. Dos seis pacientes diagnosticados nas últimas 48h, três não apresentaram nenhum sintoma.

Durante a transmissão, o secretário e o chefe da Vigilância Sanitária de Camaquã, Luciano Pereira Dias, falaram sobre as próximas ações do Governo Municipal para combate ao coronavírus. Segundo Luciano, a partir desta sexta-feira (25), a fiscalização nas ruas será intensificada. Ainda de acordo com ele, 

Assista a transmissão:

 

Casos na região

Na região, o número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 subiu para 130. O levantamento com o total de casos foi feito pela reportagem do Clic Camaquã, com base nos dados fornecidos pelas Prefeituras Municipais e confirmados pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul. Ainda segundo as Prefeituras, pelo menos 70 destes pacientes já estão recuperados.

Arambaré - 3 casos confirmados

Barra do Ribeiro - 13 casos confirmados

Camaquã - 49 casos confirmados

Cerro Grande do Sul - 2 casos confirmados

Chuvisca - 6 casos confirmados

Dom Feliciano - 3 casos confirmados

Encruzilhada do Sul - 28 casos confirmados

Mariana Pimentel - 4 casos confirmados

São Lourenço do Sul - 13 casos confirmados

Sentinela do Sul - 1 caso confirmado

Sertão Santana - 1 caso confirmado

Tapes - 4 casos confirmados

 

UTI's

Na tarde desta quinta-feira (25), a Câmara Municipal de Vereadores foi palco de um pronunciamento do presidente do Poder Legislativo, Paulinho Bicicletas. Com transmissão ao vivo, o pronunciamento abordou a vinda dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Camaquã.

"Não vai ser por culpa do Poder Legislativo que as coisas não vão acontecer", afirmou Bicicletas sobre a demora na habilitação completa dos leitos. Segundo ele, a Prefeitura de Camaquã não cumpriu seu papel em mediar a vinda dos leitos de UTI para o Hospital Nossa Senhora Aparecida (HNSA).

Paulinho destacou uma reunião ocorrida na manhã desta quinta-feira, 25 de junho, (leia abaixo) onde o diretor de Coordenadoria do HNSA, Cléber Dornelles, em que o mesmo trouxe as principais preocupações do Hospital quanto aos leitos de UTI. Confira o pronunciamento completo:

Na manhã desta quinta-feira (25) o presidente da Câmara de Vereadores de Camaquã, Paulinho Bicicletas (Republicanos) acompanhado do diretor do Legislativo, Raí Correia, recebeu o diretor de controladoria do Hospital Nossa Senhora Aparecida (HNSA), Cleber Dorneles e o ex-vice-governador do Estado e médico, Beto Grill. O encontro ocorreu no prédio do Legislativo, na Sala de Comissões Anulino Copes.

A reunião foi solicitada pelo representante do Hospital, que acompanhado do ex-vice-governador, apresentou a situação da entidade ao presidente do Legislativo. Segundo Dorneles, o Governo do Estado chegou a anunciar a vinda de leitos para o Hospital, o que acabou não se confirmando.

O diretor apresentou as dificuldades que o HNSA vem enfrentando para conseguir materiais. "Além da dificuldade de conseguir os materiais e insumos, já que a procura está grande, o que está disponível sofreu alteração de preço, estando muito mais caro e essa realidade é de toda a área da saúde", lamenta Dorneles. 

Conforme Grill, a cada dia os municípios da região registram o crescimento no número de casos, demandando cada vez mais do sistema de saúde. "A região está a cada dia registrando mais casos de contaminação. Dessa forma, com o crescimento dos casos, haverá um aumento de pessoas que irão precisar de UTI e esse dado é estatístico, é no mundo inteiro. Pode haver um momento que não haja leitos disponíveis em outras cidades do Estado, sendo ainda mais importante que Camaquã disponha de leitos. A situação está causando muita preocupação", afirma Grill.

No encontro, o presidente do Legislativo afirmou que irá convocar uma reunião com a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores para discutir maneiras de auxiliar o Hospital. "Iremos nos reunir para buscar formas de contribuir com o Hospital. O avanço da pandemia e os impactos na sociedade estão nos causando muita preocupação e como representantes da comunidade, temos o dever de auxiliar no que for possível", comenta Paulinho.

 

Hospital habilitado

Nesta quarta-feira (24), o Hospital Nossa Senhora Aparecida (HNSA), divulgou nas redes sociais que está preparado e habilitado para 10 leitos UTI Covid-19 e 20 leitos clínicos de retaguarda, além da pré-triagem junto ao Pronto Socorro, desde o dia 03 de março de 2020. "Para isso se tornar realidade, investimos na estrutura física da UTI, do Pronto Socorro e na qualificação da equipe assistencial", informaram. 

O Hospital contratou a IMPROVE – Foco no Paciente, empresa com atuação há 11 anos no mercado e ampla experiência em gestão de equipes clínicas, implementação de modelos médicos assistenciais baseado em preceitos da medicina hospitalar e lean healthcare e implementação e gestão de indicadores e protocolos assistenciais. A empresa atua com equipes formadas por médicos, enfermeiros e engenheiros de produção.

A equipe tem a finalidade de otimizar fluxos e processos, gerando um cuidado mais adequado, com redução de desperdícios, fazendo com que o cuidado correto chegue ao paciente certo. Isso gera benefício ao paciente, instituição hospitalar, mas também, a todos os profissionais envolvidos na linha de cuidados, com organização dos fluxos, processos e protocolos relacionados a linha de cuidado ao paciente com suspeita de COVID-19.

Com uma visão de melhorar a qualidade do cuidado e entendendo se tratar a pandemia de uma condição dinâmica, o HNSA implementou medidas que visam garantir uma assistência adequada aos pacientes, bem como a segurança dos profissionais e demais pacientes não respiratórios que adentram a instituição. Com isso, todo desenho do fluxo do paciente Covid-19, processos envolvidos na assistência e protocolo assistencial visam atender melhor a este paciente, de forma mais segura para todos.

Clique aqui e confira a nota completa.

 

Pregão adiado

Dos três lotes que faziam parte da licitação lançada pelo governo do Estado para equipar 230 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), em apenas um houve desfecho positivo. Das propostas apresentadas na manhã desta terça-feira (16/6), a aquisição de camas hospitalares foi o único item do pregão eletrônico que teve o valor final dentro do preço de referência estabelecido no edital.

A disputa para o fornecimento dos ventiladores pulmonares registrou apenas uma empresa concorrendo, que propôs R$ 120 mil por unidade. O valor ficou 100% acima da cotação realizada pela Subsecretaria Central de Licitações do Estado (Celic), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag).

Sem propostas classificadas também para a aquisição dos 230 monitores multiparâmetro para pacientes adultos e pediátricos, a Celic aguardará agora a manifestação da Secretaria da Saúde para reagendar a licitação.

Clique aqui e confira a matéria completa.

deixe seu comentário