Variedades

Bombeiro camaquense elabora Atlas de Projeções de Radiação Solar no RS em pesquisa inédita

Estudo aponta ampliação do potencial para exploração de energia solar no Estado nas próximas décadas
12/06/2020 - 14h:28min - Fonte: SSP/RS

Um praça do Corpo de Bombeiros Militar do Estado (CBMRS) é autor de um estudo inédito sobre o potencial de disponibilidade de energia solar em território gaúcho nas próximas décadas. O soldado Elison Eduardo Jardim Bierhals, natural de Camaquã, lançou neste mês o primeiro Atlas de Projeções de Radiação Solar para o Rio Grande do Sul. A principal conclusão do trabalho é de que a radiação solar no Estado, principalmente no verão, pode aumentar, em média, 12% entre 2025 e 2100.

A publicação é fruto da pesquisa iniciada pelo soldado ainda durante sua graduação em Engenharia de Energia pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), a qual Bierhals deu sequência na especialização que agora cursa, no Programa de Pós-Graduação em Gestão de Riscos e Desastres Naturais, da Faculdade Dom Bosco, de Porto Alegre. O atlas foi produzido sob orientação da professora doutora Claudineia Brazil, engenheira de energia e meteorologista, que também assina a autoria do estudo.

Conforme o soldado, os dados apresentados no atlas comprovam o enorme potencial para ampliação do uso de energia solar no Rio Grande do Sul. A radiação do Sol que chega a Terra é necessária para praticamente toda a vida e os movimentos atmosféricos de nosso planeta, se destacando também entre as fontes de energia limpa disponíveis.

"Já temos hoje um ótimo cenário para utilização de energia solar, comparado com diversos países. Por exemplo: a Alemanha é referência internacional em termos de investimento nesse tipo de energia, que responde por cerca de 30% da matriz energética deles. E a região de melhor incidência de radiação na Alemanha fica abaixo do nosso pior ponto aqui no Estado", explica Bierhals.

O soldado acrescenta que os dados do atlas também podem auxiliar tanto a ampliação de mercado na iniciativa privada quanto a elaboração de políticas públicas para expansão da exploração de energia solar no RS. "Traz também maior segurança técnica para o investimento nessa modalidade ao verificar que a disponibilidade de radiação não só pode se manter como tende a aumentar no futuro", afirma o pesquisador.

O estudo de Bierhals e Claudineia foi elaborado seguindo padrões científicos internacionais, desenvolvidos por centros de pesquisa de todo mundo, que permitem projetar as mudanças climáticas no planeta. São os mesmos modelos que dão base aos relatórios do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, sigla em inglês), principal órgão científico internacional para as avaliações das alterações climáticas, criado pelo Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA) e pela Organização Mundial de Meteorologia (OMM).

Durante a graduação, o trabalho de conclusão de curso (TCC) de Bierhals consistiu na validação de dados de modelos matemáticos para assegurar sua precisão quando observada a variável de radiação no território gaúcho. Pode-se dizer, a grosso modo, que para isso ele comparou as projeções apontadas para o período entre 2006 e 2015 por um conjunto de modelos, conhecido como Coupled Model Intercomparison Project Phase 5 (CMIP5), com a situação verificada na realidade no RS. Dessa forma, Bierhals identificou os modelos HadGen e Access como os mais precisos. Agora, durante a pós-graduação, a pesquisa avançou para a aplicação desses dois modelos para projetar o período futuro, de 2025 a 2100.

O trabalho ainda contou com a participação, na equipe técnica, de dois professores adjuntos da UERGS: os doutores Rafael Haag e Elton Gimenez Rossini, que orientou o TCC do soldado durante a graduação. Também colaborou a coordenadora do curso de Engenharia Ambiental da Faculdade Dom Bosco, professora mestre Luciane Teresa Salvi.

Servidor do CBMRS com atuação na Academia de Bombeiro Militar (ABM), na Capital, Bieharls, além de pós-graduando na Faculdade Dom Bosco, é aluno do curso de mestrado em Sensoriamento Remoto na UFRGS. O soldado foi recebido nesta quinta-feira pelo comandante-geral do CBMRS, coronel César Eduardo Bonfanti, que o parabenizou pela excelência acadêmica. "A qualificação continuada é uma das premissas do Corpo de Bombeiros e muito nos orgulha ver o sucesso de um dos nossos guerreiros", declarou o comandante.

O Atlas de Projeções de Radiação Solar está disponível na internet para download gratuito (clique aqui).

deixe seu comentário