Saúde e Bem Estar

ClicTV: Secretário confirma quinto caso de Covid-19 em Camaquã

Programa Controle Geral deste sábado recebeu Fabiano Martins, secretário da Saúde, que confirmou o quinto diagnóstico positivo da doença na cidade; pacientes não apresentaram agravamento e já estão se recuperando
17/05/2020 - 14h:25min - Fonte:

Na manhã deste sábado (16), o tradicional programa Controle Geral bateu mais um recorde de audiência. O programa apresentado por Alvorino Osvaldt com o suporte de José Ari Ferreira e os comentários de Danilo Beltrami, estabeleceu seus melhores números de pessoas alcançadas e audiência absoluta desde a estreia na ClicRádio.

Um dos destaques do programa foi a entrevista com Fabiano Martins, secretário Municipal da Saúde, que confirmou o quinto caso de Covid-19 em um morador de Camaquã. Durante a entrevista, Martins falou sobre a campanha da vacinação contra a gripe, sobre os casos confirmados de Coronavírus na cidade e sobre os trabalhadores do Piauí que foram motivo de debates nas redes sociais, após período de isolamento em Camaquã.

De acordo com o secretário, os casos vieram a tona após um morador da cidade ter contato com uma pessoa que teve o diagnóstico positivo da doença. Esta pessoa realizou o teste em um laboratório da cidade, de forma particular, e o teste confirmou que a mesma havia tido contato com o Coronavírus. A partir disso, a Vigilância Epidemiológica foi informada da situação e conseguiu estabelecer o raio em que o vírus circulou. Em primeira mão, o secretário anunciou que 32 outras pessoas tiveram contato com esta pessoa e destas, quatro tiveram diagnóstico positivo.

Até o momento, eram quatro casos de Coronavírus confirmados na cidade e agora, são cinco. O secretário afirmou que todas as pessoas que tiveram contato direto já foram alertadas e que nenhuma das pessoas que tiveram diagnóstico positivo apresentaram qualquer agravamento. Ele ainda destacou que o vírus circulou em um ambiente restrito e que a probabilidade é que não tenha infectado outras pessoas.

"Três pessoas foram assintomáticas e apenas uma apresentou sintomas", destacou. Ele ainda informou que a pessoa que apresentou sintomas tinha 34 anos. Duas das outras pessoas tinham em torno de 50 anos e a quarta pessoa tinha em torno de 60 anos. 

Fabiano destacou que o último caso ainda não foi contabilizado pelo Estado. Segundo ele, havia uma dúvida se os casos detectados por testes rápidos seriam contabilizados pelo Estado. A mesma foi esclarecida após a confirmação da Secretaria Estadual da Saúde. Clique aqui e leia mais. Ele ainda destacou que o quinto caso deverá ser contabilizado no começo da próxima semana.

Ainda segundo o secretário, todos os contatados foram extremamente compreensivos quanto à situação e colaboraram para que a ação da Vigilância Epidemiológica fosse feita de forma simples e rápida. Os diagnosticados com a Covid-19 seguem isolados.

Confira a entrevista completa a partir de 1h de transmissão: 

 

Prefeitura comunica três novos casos

Na tarde desta quarta-feira (13), a população camaquense recebeu a notícia que mais três casos de Covid-19 foram confirmados na cidade. A informação foi divulgada pela Prefeitura Municipal de Camaquã. O diagnóstico dos pacientes foi confirmado pela Secretaria Municipal da Saúde e pela Vigilância Epidemiológica. Trata-se de duas mulheres e um homem, que após realizados testes rápidos, demonstraram ter tido contato com o vírus.

Ao final da tarde, o secretário Municipal da Saúde, Fabiano Martins, participou de uma transmissão ao vivo no estúdio da ClicRádio para esclarecer as dúvidas sobre os casos. Segundo ele, os pacientes não apresentaram agravamento dos sintomas e se recuperam em suas respectivas residências.

CADASTRE-SE: Recebe as notícias destaque do Clic no seu WhatsApp

Ele tranquilizou a população quanto à atual situação de contágio destes pacientes mas alertou os perigos do Coronavírus. Estas pessoas realizaram os testes para o Covid-19 após terem contato direto com uma pessoa que teve o diagnóstico positivo para doença. Acontece que, entre o período de contágio e o diagnóstico, não há como obter informações precisam sobre quantas pessoas tiveram contato e desta forma, puderam ser infectadas.

De acordo com Fabiano, será feito um estudo epidimiológico na cidade para entender a situação atual. Ele também fez referência à terceira etapa do estudo da UFPel que trouxe nova abordagem ao quadro da doença no Estado.

Assista a entrevista completa:

Até a manhã de quarta-feira (13), havia apenas um caso confirmado na cidade. O primeiro paciente, de 58 anos, passou por período de quarentena e conseguiu tratar os sintomas da doença. Após receber alta, o paciente veio em a falecer em decorrência de um câncer.

Os novos exames encaminhados para o Laboratório Central de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Sul (Lacen), precisam seguir um protocolo baseado no Ministério da Saúde que só são testados em pessoas que estejam hospitalizadas ou que são profissionais da saúde com sintomas clínicos. O secretário municipal da saúde, Fabiano Martins, salientou que os três casos divulgados nesta quarta-feira (13), foram diagnosticados através de um teste rápido. Nos testes foi identificado, que os três pacientes já tiveram contato com o vírus e hoje eles não são transmissores, pois já se passou o período de viremia e são considerados casos pós-viremia.

O teste rápido mostra que os pacientes tiveram contato com o vírus. Uma das pacientes teve sintomas leves e as outras duas, são pacientes assintomáticos, ou seja, que tiveram contato com pessoas que estavam com o vírus.

O secretário informou ainda que o paciente pode estar com o vírus e mesmo assim não apresentar os sintomas. “O vírus está em circulação e demonstra que nem sempre as pessoas vão demonstrar sintomas que vão estar com o vírus”, disse.

O município agora está trabalhando com o levantamento epidemiológico, onde mais pessoa serão testadas, a partir do teste rápido. Além disso, os profissionais estão tentando identificas o quanto o vírus já circulou no município, para assim saber quais as melhores medidas a Secretaria da Saúde deve adotar, como prevenção e cuidados.

Na presente data, a Secretaria Municipal da Saúde comunica que não há nenhum caso em análise, 39 coletados, 39 descartados e 24 em monitoramento. Também é solicitado pelos órgãos de saúde, para que a população camaquense mantenha o distanciamento e o uso de máscara, como também, evitar sair de casa, somente em caso de extrema necessidade.

O período de viremia é o período que começa um dia antes do aparecimento da febre e vai até o 6º dia da doença.

 

Camaquã contra o Coronavírus

Na manhã do dia 19 de março, o Clic Camaquã iniciou uma campanha para ajudar os demais moradores a se conscientizarem sobre a epidemia de Coronavírus. O objetivo é trazer esperança neste momento tão difícil e ajudar, de certa forma, a espalhar as formas de prevenção contra o Covid-19. Você pode mandar seu vídeo, mostrando a maneira que utiliza para se prevenir, para o número (51) 99200-4902.

 

Denúncia

O Setor de Fiscalização da Prefeitura Municipal de Camaquã disponibiliza duas linhas de celular e uma linha fixa para denúncias de comércios que estejam infligindo o Decreto que regra o funcionamento do comércio. A denúncia pode ser feita com relação à horários ou a permissão da entrada de pessoas sem proteção adequada, tendo em vista que o uso de máscara de proteção é obrigatório em Camaquã.

Moradores também podem denunciar a aglomeração desnecessária de pessoas, seja em ambientes públicos ou privados. A Prefeitura solicitou que os moradores utilizem estes números apenas para denúncias:

Fixo - (51) 3671.7206

Celular - (51) 99221.0290 

Celular - (51) 99822.3491

 

UPA

Fica restrito o acompanhante para pacientes na UPA Mario Nunes Lacerda por tempo indeterminado, exceto para crianças e idoso que poderão ter 1 acompanhante por vez.

Fica restrito a visitação de qualquer paciente dentro das dependências da unidade de pronto atendimento, sem exceções.

O paciente que for identificado como suspeito receberá uma máscara e ficara em uma sala isolado dos demais aguardando atendimento;

Os funcionários da unidade deveram realizar os atendimentos com máscara, para sua proteção devido o tempo de exposição dos mesmos dentro da unidade de saúde.

Será informado a população que só procure a UPA, em casos onde o paciente apresentar um conjunto de sintomas graves como (febre, tosse, falta de ar), os demais casos leves devem procurar a rede básica de saúde. 

 

Unidades Básicas de Saúde e Policlínicas

Fica restrito o acompanhante para pacientes nas consultas e procedimentos nas Unidades Básicas de saúde por tempo indeterminado, exceto para crianças e idoso que poderão ter 1 acompanhante por vez.

O paciente que for identificado como suspeito receberá uma máscara e ficara em uma sala isolado dos demais aguardando atendimento;

Os funcionários da unidade deveram realizar os atendimentos com máscara, para sua proteção devido o tempo de exposição dos mesmos dentro da unidade de saúde.

Será informado a população que em casos que não são considerados suspeitos, o paciente não deve procurar as unidades se apresentar somente sintomas de um quadro viral de gripe leve  (coriza, e indisposição momentânea) que nessas situações o paciente se hidrate e se alimente e durma bem e só procure a Unidades de saúde em casos que os sintomas evoluam para (tosse e febre), nesse caso o médico da unidade avaliará a necessidade de internação do paciente.

Todos setores da secretaria da saúde deverão ser constantemente Higienizados com Álcool Gel 70%.

Os passageiros do setor de transporte quando forem marcar suas viagens se identificados que estão com quadro gripal, serão aconselhados a remarcar suas consultas, se apresentar o quadro gripal na viagem será entregue e exigido o uso da máscara pelo motorista.

A secretaria da saúde fornecerá um telefone para que casos que se enquadrem dentro das situações citadas abaixo entrem em contado solicitando orientações e atendimento.

O paciente passará por uma triagem para ser considerado suspeito deve apresentar: Febre + Sinais ou sintomas respiratórios (tosse seca, dor de garganta, dor no corpo, dor de cabeça, prostração, dificuldade de respirar, alteração nos batimentos cardíacos) + histórico de viagem para as áreas de transmissão lacais ou contato próximo com casos suspeitos ou contato próximo com casos confirmados, nos últimos 14 dias. 

 

O que é COVID-19

A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que apresenta um quadro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros respiratórios graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos pacientes com COVID-19 (cerca de 80%) podem ser assintomáticos.

A OMS também afirma que cerca de 20% dos casos podem requerer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória e desses casos, aproximadamente 5% podem necessitar de suporte para o tratamento de insuficiência respiratória (suporte ventilatório).

 

O que é o coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

 

Quais são os sintomas

Os sintomas da COVID-19 podem variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa. Sendo os sintomas mais comuns:

  • Tosse
  • Febre 
  • Coriza 
  • Dor de garganta
  • Dificuldade para respirar

 

Como é transmitido

A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de: 
• Toque do aperto de mão;
• Gotículas de saliva;
• Espirro;
• Tosse;
• Catarro;
• Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.

 

Diagnóstico

O diagnóstico da COVID-19 é realizado primeiramente pelo profissional de saúde que deve avaliar a presença de critérios clínicos:

  • Pessoa com quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, que pode ou não estar presente na hora da consulta (podendo ser relatada ao profissional de saúde), acompanhada de tosse OU dor de garganta OU coriza OU dificuldade respiratória, o que é chamado de Síndrome Gripal.
  • Pessoa com desconforto respiratório/dificuldade para respirar OU pressão persistente no tórax OU saturação de oxigênio menor do que 95% em ar ambiente OU coloração azulada dos lábios ou rosto, o que é chamado de Síndrome Respiratória Aguda Grave

Caso o paciente apresente os sintomas, o profissional de saúde poderá solicitar exame laboratoriais:

  • De biologia molecular (RT-PCR em tempo real) que diagnostica tanto a COVID-19, a Influenza ou a presença de Vírus Sincicial Respiratório (VSR).
  • Imunológico (teste rápido) que detecta, ou não, a presença de anticorpos em amostras coletadas somente após o sétimo dia de início dos sintomas.

O diagnóstico da COVID-19 também pode ser realizado a partir de critérios como: histórico de contato próximo ou domiciliar, nos últimos 7 dias antes do aparecimento dos sintomas, com caso confirmado laboratorialmente para COVID-19 e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica, também observados pelo profissional durante a consulta.

 

Como se proteger

As recomendações de prevenção à COVID-19 são as seguintes:

  • Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado.
  • Mantenha uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.
  • Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.
  • Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.
  • Evite circulação desnecessária nas ruas, estádios, teatros, shoppings, shows, cinemas e igrejas. Se puder, fique em casa.
  • Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, e fique em casa até melhorar.
  • Durma bem e tenha uma alimentação saudável.
  • Utilize máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido em situações de saída de sua residência. 

Veja aqui como confeccionar e usar a máscara caseira.

 

Dicas para viajantes

  • Caso você precise viajar, avalie a real necessidade.  Se for inevitável viajar, previna-se e siga as orientações das autoridades de saúde locais.

Ao voltar de viagens internacionais ou locais recomenda-se:

  • No caso de viagens internacionais: o isolamento domiciliar voluntário por 7 dias após o desembarque, mesmo que não tenha apresentado os sintomas.
  • No caso de viagens locais: ficar atento à sua condição de saúde, principalmente nos primeiros 14 dias.
  • Reforçar os hábitos de higiene, como lavar as mãos com água e sabão.
  • Caso apresente sintomas de gripe, siga as orientações do Ministério da Saúde para isolamento domiciliar.

 

Se eu ficar doente

Caso você se sinta doente, com sintomas de gripe, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos e fique em casa por 14 dias. Só procure um hospital de referência se estiver com falta de ar.

Em caso de diagnóstico positivo para COVID-19, siga as seguintes recomendações:

  • Fique em isolamento domiciliar.
  • Utilize máscara o tempo todo.
  • Se for preciso cozinhar, use máscara de proteção, cobrindo boca e nariz todo o tempo.
  • Depois de usar o banheiro, nunca deixe de lavar as mãos com água e sabão e sempre limpe vaso, pia e demais superfícies com álcool ou água sanitária para desinfecção do ambiente.
  • Separe toalhas de banho, garfos, facas, colheres, copos e outros objetos apenas para seu uso.
  • O lixo produzido precisa ser separado e descartado.
  • Sofás e cadeiras também não podem ser compartilhados e precisam ser limpos frequentemente com água sanitária ou álcool 70%.
  • Mantenha a janela aberta para circulação de ar do ambiente usado para isolamento e a porta fechada, limpe a maçaneta frequentemente com álcool 70% ou água sanitária.

Caso o paciente não more sozinho, os demais moradores da devem dormir em outro cômodo, longe da pessoa infectada, seguindo também as seguintes recomendações:

  • Manter a distância mínima de 1 metro entre o paciente e os demais moradores.
  • Limpe os móveis da casa frequentemente com água sanitária ou álcool 70%.
  • Se uma pessoa da casa tiver diagnóstico positivo, todos os moradores ficam em isolamento por 14 dias também.
  • Caso outro familiar da casa também inicie os sintomas leves, ele deve reiniciar o isolamento de 14 dias. Se os sintomas forem graves, como dificuldade para respirar, ele deve procurar orientação médica.

 

Serviço de Saúde

Procure um serviço de saúde apenas se apresentar falta de ar.

 

Lista de hospitais que prestam atendimento em seu estado/município.

Lista dos postos de saúde que prestam atendimento em seu estado/município.

Laboratórios públicos de referência de testagem para coronavírus

deixe seu comentário