Últimas Notícias

Prefeitura decreta fechamento do comércio em Camaquã

De acordo com o prefeito Ivo de Lima Ferreira, em coletiva de imprensa realizada no final da tarde desta sexta-feira (20), a decisão acontece em Camaquã e região
20/03/2020 - 18h:13min - Fonte: Elias Bielaski e Renata Ulguim

No final da tarde desta sexta-feira (20), em uma coletiva de imprensa, a Prefeitura Municipal de Camaquã decretou o fechamento do comércio local, a partir deste sábado (21) por 15 dias. De acordo com o prefeito Ivo de Lima Ferreira, a decisão acontece em Camaquã e região. Na próxima sexta-feira (27), terá uma reunião para definir como fica a situação para os dias posteriores. 

A decisão foi tomada com representantes de municípios da região que fazem parte do Consórcio Centro-Sul e também dos sindicatos. Os supermercados permanecem abertos, mas estabelecendo o limite de vendas para os clientes.

O decreto será publicado ainda hoje e começa a valer a partir de amanhã, sábado (21). Foi ressaltado também que irá haver uma fiscalização rígida em relação a população acatar o decreto. "Foi uma decisão unânime e esperamos que todos entendam que é o melhor a ser feito no momento", afirma o prefeito.

Deve haver uma fiscalização de quantidade de colaboradores nos supermercados e também de clientes. Além disso, os serviços essenciais, não serão afetados e devem funcionar normalmente.

 

Ainda no dia de hoje, a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Camaquã, vai divulgar o decreto detalhado para o comércio saber quais passos deve tomar. No documento, terá o passo a passo de como proceder e quais serão as punições aos comerciantes que não aderirem as orientações da decisão municipal.

Assista a transmissão

Na tarde desta sexta-feira (20), a Prefeitura Municipal de Camaquã, através da Secretaria Municipal da Saúde, realizou coletiva de imprensa para divulgar o resultado dos exames das primeiras suspeitas de Coronavírus em Camaquã. A coletiva ocorreu às 14h, no Gabinete do Prefeito, e descartou as cinco primeiras suspeitas de Coronavírus (Covid-19) em Camaquã. A coletiva teve transmissão ao vivo pela página do Clic Camaquã no Facebook. 
 
Apesar do desfecho "positivo", cuidados devem ser redobrados a partir de agora. Isso porque de acordo com estudo divulgado nesta semana, o ritmo da disseminação do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no Brasil é, hoje, igual ao da Itália semanas atrás – e ele está acelerando. Segundo um estudo conduzido pelo Observatório Covid-19 BR, que analisa os números da pandemia no país e do qual fazem parte por sete universidades, o número de casos deve passar de 3 mil já na terça-feira (24). A tendência é que ele dobre a cada 54 horas e 43 minutos. 

Participam da pesquisa físicos da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), da Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal do ABC (UFABC), Universidade de Berkley (nos Estados Unidos) e Universidade de Oldenburg (na Alemanha). 

Durante a coletiva que ocorreu na Prefeitura de Camaquã, as autoridades alertaram para os cuidados necessários e principalmente para os métodos de prevenção à doença. Assista: 

 

 

 

Camaquenses devem ficar em casa

Durante a manhã desta sexta-feira (20), o programa Bom Dia Camaquã teve como seu assunto o Coronavírus em Camaquã. Apresentado por Elias Bielaski, as pautas abordadas tiveram como foco a prevenção e a conscientização do Covid-19, assunto que tem causado apreensão nos camaquenses.

Na sexta-feira, como de costume, participaram os vereadores Marco Longaray e Fabiano Medeiros. Dentre as orientações, uma delas é unânime: ficar em casa. Ambos os parlamentares, assim como os demais entrevistados, aconselharam aos camaquenses que fique em casa, dentro de suas possibilidades.

Marco esteve no estúdio da ClicRádio pela última vez e após a próxima semana, a exemplo do vereador Fabiano, fará sua participação por telefone, assim como todos os demais entrevistados dos programas da ClicRádio.

Assim como nas demais matérias que trazemos sobre o Coronavírus, abaixo mostramos os principais e mais eficazes métodos de cuidados e prevenção neste momento tão delicado e que tem de ser tratado com muita seriedade. Ambos os vereadores destacaram, ainda, a importância de alertar os idosos acima dos 60 anos que fazem parte do grupo de risco. 

Assista as entrevistas completas: 

 

Principais notícias sobre o Coronavírus em Camaquã

Secretaria da Saúde de Camaquã investiga dez suspeitas de Coronavírus: http://bit.ly/3b7X6lD

Agência do SINE/FGTAS limita atendimentos em Camaquã: http://bit.ly/33BCsrF

Hospital e Prefeitura assinam documento de intenção para implantar UTI de combate ao Coronavírus em Camaquã: http://bit.ly/3dcMEv0

Cartório Eleitoral de Camaquã tem atendimento suspenso até o final de março: http://bit.ly/3dck5hf

ClicTV: Camaquense de 9 anos grava vídeo com dicas de prevenção ao Covid-19: http://bit.ly/2x4GD33

Farmácias de manipulação agora podem vender álcool gel: http://bit.ly/2x2bkWB

Camaquenses devem denunciar aumento abusivo do álcool gel: http://bit.ly/2IUakX5

Transporte público de Camaquã sofre alterações: http://bit.ly/3a0f61b

Camaquã tem emissão de documentos suspensa pelos próximos 15 dias: http://bit.ly/33raqz0

OMS não recomenda usar ibuprofeno para tratar Covid-19: http://bit.ly/2UccoPC

Hospital de Camaquã suspende visitas hospitalares: http://bit.ly/3a1FGaf

 

O que fazer ao apresentar sintomas em Camaquã?

Durante essa semana, o médico Tiago Bonilha participou do programa Bom Dia Camaquã desta segunda-feira (16) e deixou dicas para quem tiver  sintomas de gripe e esteja desconfiado que possa ser Coronavírus. Segundo ele, a pessoa deve permanecer em casa e ligar para a Secretaria de Saúde, através do número (51) 3692-3266 ou 3692-2050. A secretaria vai encaminhar um profissional que vai realizar a coleta de material para testar se a pessoa realmente está com a doença. 

Junto ao secretário Luciano Pereira Dias, ambos aconselharam que camaquenses evitem de ir até a UPA ou ao Pronto Socorro sem buscar a informação da real necessidade do atendimento. Por exemplo, um camaquense que apresente sintomas leves como dor de cabeça, resfriado, tosse ou qualquer outro sintoma de gripe, pode ser medicado e curado sem a necessidade de sobrecarregar os locais para atendimentos complexos, que poderão estar lotados caso a doença siga se espalhando. 

Acompanhe a entrevista: 

Eles ainda deixaram orientações para quais casos se deve procurar cada tipo de unidade de saúde da cidade. Durante a entrevista, ambos ainda destacaram que muitos dos cuidados essenciais para a não propagação deste e de qualquer outro vírus são extremamente simples e podem ser incorporados à rotina. Lavar as mãos com frequência, seguir a "etiqueta" adequada ao espirarr e diversos outros pontos que podem ser feitos com facilidade.

É importante destacar também que casos menos graves podem ser atendidos nas Unidade Básicas de Saúde (UBS). Caso seja apenas um resfriado, o repouso e a ingestão de líquidos pode oferecer melhoras significativas em menos de 48h. Ao final desta matéria, trazemos algumas dúvidas sobre o Covid-19, maneiras de contágios e formas de prevenção, além das diferenças da doença para resfriados e gripes mais comuns.

CORONAVÍRUS: Tire suas dúvidas e saiba como se prevenir

 

 

UPA

 

Fica restrito o acompanhante para pacientes na UPA Mario Nunes Lacerda por tempo indeterminado, exceto para crianças e idoso que poderão ter 1 acompanhante por vez.

 

Fica restrito a visitação de qualquer paciente dentro das dependências da unidade de pronto atendimento, sem exceções.

 

O paciente que for identificado como suspeito receberá uma máscara e ficara em uma sala isolado dos demais aguardando atendimento;

 

Os funcionários da unidade deveram realizar os atendimentos com máscara, para sua proteção devido o tempo de exposição dos mesmos dentro da unidade de saúde.

 

Será informado a população que só procure a UPA, em casos onde o paciente apresentar um conjunto de sintomas graves como (febre, tosse, falta de ar), os demais casos leves devem procurar a rede básica de saúde. 

 

 

 

Unidades Básicas de Saúde e Policlínicas

 

Fica restrito o acompanhante para pacientes nas consultas e procedimentos nas Unidades Básicas de saúde por tempo indeterminado, exceto para crianças e idoso que poderão ter 1 acompanhante por vez.

 

O paciente que for identificado como suspeito receberá uma máscara e ficara em uma sala isolado dos demais aguardando atendimento;

 

Os funcionários da unidade deveram realizar os atendimentos com máscara, para sua proteção devido o tempo de exposição dos mesmos dentro da unidade de saúde.

 

Será informado a população que em casos que não são considerados suspeitos, o paciente não deve procurar as unidades se apresentar somente sintomas de um quadro viral de gripe leve  (coriza, e indisposição momentânea) que nessas situações o paciente se hidrate e se alimente e durma bem e só procure a Unidades de saúde em casos que os sintomas evoluam para (tosse e febre), nesse caso o médico da unidade avaliará a necessidade de internação do paciente.

 

Todos setores da secretaria da saúde deverão ser constantemente Higienizados com Álcool Gel 70%.

 

Os passageiros do setor de transporte quando forem marcar suas viagens se identificados que estão com quadro gripal, serão aconselhados a remarcar suas consultas, se apresentar o quadro gripal na viagem será entregue e exigido o uso da máscara pelo motorista.

 

A secretaria da saúde fornecerá um telefone para que casos que se enquadrem dentro das situações citadas abaixo entrem em contado solicitando orientações e atendimento.

 

O paciente passará por uma triagem para ser considerado suspeito deve apresentar: Febre + Sinais ou sintomas respiratórios (tosse seca, dor de garganta, dor no corpo, dor de cabeça, prostração, dificuldade de respirar, alteração nos batimentos cardíacos) + histórico de viagem para as áreas de transmissão lacais ou contato próximo com casos suspeitos ou contato próximo com casos confirmados, nos últimos 14 dias. 

 

 

 

Perguntas e respostas

 

Para melhor entendimento, o portal GAZ trouxe uma série de perguntas e respostas sobre a doença e como se prevenir. Confira: 

 

1. O que é o coronavírus?
É um vírus que causa Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Um vírus é uma caixa de proteínas com material genético dentro do qual precisa de uma célula viva para se replicar. Ele entra na célula através da ligação com os receptores e a "reprograma" para fazer cópias de si mesma, funcionando como um modelo para replicar mais vírus dentro do corpo.

 

Nesse caso, o Sars-Cov-2 usa o ACE2 como receptores, encontrados principalmente no trato respiratório. O vírus infecta as células alvo causando danos. A resposta inflamatória e imune resultante pode causar o desenvolvimento de pneumonia nos casos mais graves. O impacto depende do indivíduo e de como seu corpo reage.

 

2. A quais sintomas devo ficar atento?
Febre, calafrios, dor de cabeça, mal-estar, dores no corpo, dificuldade para respirar e tosse. Ao apresentar sintomas, a recomendação é se isolar e notificar a Secretaria de Saúde.

3. Como prevenir o novo coronavírus?
O mais importante é ter um corpo saudável, pois, nesse caso, mesmo que entre em contato com o novo coronavírus, o sistema imunológico da pessoa consegue combatê-lo ou atenuar os sintomas.

Outras medidas essenciais contra a propagação são: higienizar as mãos após espirrar ou tossir; usar álcool gel; evitar tocar mucosas dos olhos, nariz e boca; cobrir nariz e boca com lenços descartáveis ao espirrar ou tossir; lavar as mãos com frequência; manter os ambientes bem ventilados; não compartilhar objetos como talheres, pratos e copos; evitar compartilhar o chimarrão; reduzir contato com pessoas que apresentem sintomas respiratórios; evitar cumprimentos com beijos ou toques; evitar espaços com aglomerações; entre outros cuidados comuns para evitar gripes.

 

Um cuidado que dura poucos segundos, mas que faz a diferença na prevenção ao novo coronavírus. Lavar as mãos todo mundo, teoricamente, sabe, mas há detalhes na higienização que precisam ser revistos, observados e colocados em prática. A pandemia do Covid-19 decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) tem deixado a população mundial sob alerta. 

Como ponto de partida das medidas de combate à doença adotadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF), o secretário-adjunto de Assistência à Saúde da Secretaria de Saúde, Ricardo Tavares, explica em vídeo o procedimento correto – mais barato e tão eficaz quanto o álcool gel – de lavar as mãos. Fique atento!

 

4. A máscara evita que eu seja contaminado?
A máscara cirúrgica, o tipo mais comum, evita que quem tenha a doença transmita a outra pessoa. Para quem ainda não está contaminado, o uso de máscara ajuda somente a evitar o contato das mãos na região do rosto.

 

5. O novo coronavírus tem tratamento?
Ainda não há vacina nem tratamento contra o coronavírus, apenas os sintomas são tratados. Por isso é tão importante a prevenção.

6. A vacina contra gripe me protege do novo coronavírus?
São vírus diferentes, portanto a vacina contra gripe não protege do novo coronavírus. Entretanto, uma pessoa que tomou a vacina tem menos risco de ficar gripada e, com isso, apresenta menos chances de ser contaminada pela nova doença, já que o sistema imunológico não está fragilizado.

7. Quais são os grupos de risco da doença?
Crianças com até 6 anos, cujo sistema imunológico ainda não está totalmente formado, idosos, imunodeprimidos, gestantes e mulheres que deram à luz recentemente.

8. Recebi uma encomenda do exterior. Posso me contaminar?
O vírus sobrevive poucas horas em superfícies de objetos e o tempo pode variar de acordo com a temperatura do local. Mesmo assim, é recomendado que passe álcool na embalagem antes de tocá-la sem proteção.

 

9.Como o Covid-19 se espalha?

No momento, sabemos que o vírus é transmitido através de gotículas contaminadas. Gotas de saliva ou muco transportando o vírus respiratório podem viajar de um a três metros através da tosse ou espirro. O vírus precisa entrar totalmente no trato respiratório para que a infecção ocorra, mas é por isso que o risco de infecção pode ser reduzido, evitando o contato próximo com pessoas doentes.

Lavar bem as mãos reduz bastante o risco de infecção. Há relatos de que a infecção é possível por fezes e sistemas de ventilação de ar recirculado e aparelhos de ar condicionado. Mas isso não foi estudado sistematicamente, por isso é difícil dizer com 100% de certeza.

Clique aqui e confira o guia ilustrado do Portal G1 sobre a doença. 

 

10. Quais as diferenças para outras doenças semelhantes?

 

O novo coronavírus (Covid-19) tem sintomas semelhantes a outras síndromes como resfriado e gripe. Por causa dessa condição, muitas vezes pacientes podem se confundir em relação à sua condição, o que pode gerar problemas, minimizando um cuidado necessário à prevenção contra a pandemia que assola o mundo e o Brasil.

 

Para esclarecer as diferenças, o Ministério da Saúde elaborou materiais de divulgação explicando cada uma das síndromes e como os sintomas se manifestam. No caso da febre, por exemplo, a ocorrência dela é comum em casos de Covid-19 e de gripe, mas rara em resfriados.

 

Os espirros são comuns em resfriados, mas raros tanto em gripes quanto em Covid-19. O nariz entupido aparece frequentemente em resfriados, às vezes em gripes e, raramente, em casos do novo coronavírus. A dor de cabeça é rara em resfriados, comum em gripes e pode surgir em infecções pelo novo coronavírus.

 

Quando uma pessoa estiver com sintomas correspondentes à Covid-19, é importante seguir as orientações do Ministério da Saúde e procurar um posto de saúde para obter orientação médica quanto às medidas.

 

No Brasil, a desinformação está circulando com força total. Um dos boatos fala sobre uma espécie de teste caseiro, que revelaria se a pessoa foi contaminada pela doença: respirar fundo, prender a respiração por mais de 10 segundos. Se conseguir fazer isso sem tossir, você não está infectado. A questão é séria e fez com que o Ministério da Saúde montasse uma página dedicada ao monitoramento dessas histórias e a checagem dos fatos.

 

 

 

Orientações

Evite anti-inflamatórios: a Organização Mundial da Saúde recomenda que as pessoas não usem ibuprofeno para tratar possíveis sintomas de coronavírus. Anti-inflamatórios ativam um receptor do organismo que pode agravar a doença.

Quem chegar de viagem do exterior: a recomendação do Ministério da Saúde é de que todos os viajantes devem ficar em isolamento domiciliar por sete dias, a partir da data de desembarque, mesmo que não apresente sintomas. Para quem tiver algum sinal da doença, a orientação é ficar em isolamento por 14 dias. Também devem acionar a Vigilância Epidemiológica pelo telefone 3715-1546 ou o Ministério da Saúde pelo 136.

Agendamento de consultas: pessoas com mais de 60 anos devem fazer agendamentos de consultas de rotina por telefone, diretamente com a unidade de saúde mais próxima.

Velórios: a recomendação é para que as cerimônias de despedidas sejam acompanhadas apenas por familiares e amigos próximos.

Restaurantes e estabelecimentos comerciais: devem ter álcool gel à disposição nos banheiros e/ou caixas.

 

Fábricas e indústrias: a Prefeitura pede que as empresas ampliem ou alternem o horário de intervalo para evitar aglomerações de pessoas nos refeitórios.

 

Transporte público e escolar: empresários e concessionários devem reforçar a higienização dos veículos e aumentar a ventilação dentro deles. Também devem disponibilizar álcool gel aos usuários.

 

Escolas, universidades e centros de educação ou idiomas: devem disponibilizar álcool gel aos frequentadores. Em Camaquã, as aulas presenciais estão suspensas em todas as redes de ensino. 

 

Formaturas, festas de aniversários e casamentos: a recomendação é para que se evitem aglomerações e se adiem eventos quando possível. Entretanto, a Prefeitura esclarece que não há proibição.

 

Cuidado com idosos: é importante que eles evitem espaços públicos e aglomerações.

 

Chimarrão: é preciso evitar o compartilhamento da bebida, temporariamente.

 

Táxis e aplicativos de carona: motoristas devem higienizar os veículos com frequência.

 

Academias: devem higienizar os equipamentos frequentemente e orientar os esportistas a passarem álcool gel entre a troca de aparelhos.

 

Ônibus com ar-condicionado: devem andar com as janelas abertas.

 

Prédios, condomínios e complexos empresariais: devem disponibilizar álcool gel nas áreas de circulação, principalmente no hall de entrada.

 

Hipermercados e supermercados: devem disponibilizar álcool gel nos caixas a partir desta segunda-feira. Também devem higienizar com frequência os carrinhos dos estabelecimentos.

Hotéis: os hotéis devem informar a origem dos hóspedes à Secretaria Municipal de Saúde. Os dados serão mantidos em sigilo.

Agências bancárias: bancos devem disponibilizar álcool gel em áreas de circulação. Caixas eletrônicos devem ser higienizados com frequência. 

 

 

 

Mitos e verdades

Diante das diversas informações falsas sobre o coronavírus que circulam nas redes sociais, seguem algumas orientações repassadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo Ministério da Saúde (MS) e pela Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

1. Chá de abacate com hortelã, uísque com mel e vitamina C e zinco previnem o coronavírus?
Nada disso. Essa afirmação é falsa.

2. Itens como luvas e máscaras nos protegem da transmissão da doença?
Essa afirmação é verdadeira, porém, o uso da máscara só é recomendado para pacientes com casos confirmados e para aqueles com suspeita da doença.

3. Cães e gatos podem transmitir a doença?
Que nada! Essa afirmação é falsa.

4. Pessoas com máscaras podem contrair o coronavírus?
A afirmação é verdadeira. A máscara protege contra a doença, mas não a evita.

5. Usar álcool em gel é o mesmo que não utilizar nada porque não faz efeito?
Essa afirmação é falsa: use álcool gel.

6. Existe um exame capaz de detectar a existência do coronavírus no corpo humano?
Essa afirmação é verdadeira. É possível fazer o diagnóstico laboratorial específico para coronavírus.

7. Utilizar álcool em gel nas mãos altera o teste do bafômetro?
De forma alguma. A inalação momentânea do álcool em gel após sua utilização pode durar alguns segundos nos pulmões, caso esteja em ambiente fechado, com pouca ventilação. Contudo, ele é eliminado em menos de dois minutos.

8. Os sintomas são parecidos com os de um resfriado comum?
Sim.

9. O novo coronavírus veio dos animais?
Ainda não existe nenhuma comprovação científica disso.

 

 

 

Pandemia de coronavírus: o que você precisa saber para se proteger - por El País

A Organização Mundial da Saúde declarou na quarta-feira, 11 de março, que o surto de coronavírus é uma “pandemia global”. Tedros Ghebreyesus, o diretor-geral da organização, afirmou em entrevista coletiva que o alto número de casos fora da China torna necessário mudar a definição de pandemia. “Estamos preocupados com os níveis alarmantes de propagação e com os níveis alarmantes de inação”. No Brasil, a situação evolui a cada dia, assim como as recomendações oficiais à população. Veja o que mais é importante saber sobre o coronavírus: 

O que fazer para evitar o contágio?

Lavar as mãos com frequência, com água e sabão. “Álcool gel funciona também. E como nem sempre você tem uma pia por perto, então é bom ter um álcool gel na mesa de trabalho, principalmente se você trabalha com atendimento ao público”, explica a Izabel Marcílio, médica epidemiologista do núcleo de vigilância epidemiológica do Hospital das Clínicas de São Paulo. Tossir cobrindo a boca e o nariz com o cotovelo flexionado, evitar tocar olhos, nariz e boca, evitar aglomerações e manter distância das demais pessoas, especialmente das que estão com tosse ou febre. 

É verdade que devo mudar a forma de cumprimentar as pessoas?

Sim. Segundo o Ministério da Saúde, deve-se evitar abraços, apertos de mãos e beijos no rosto. Assim, você se protege e também a sua família de doenças respiratórias, incluindo o coronavírus. 

Quem deve usar máscaras?

Segundo o MInistério da Saúde, as máscaras faciais descartáveis devem ser utilizadas por profissionais da saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus. Para os demais, utilizar lenço descartável para higiene nasal é outra medida importante. Deve-se cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. 

Devo evitar viajar? E se tiver voltado de viagem da Europa, por exemplo?

“Evitar viagens é prudente", diz Izabel. Para o caso de quem voltou de locais com muitos casos da doença, a recomendação da OMS é o monitoramento dos sintomas por 14 dias e a medição de temperatura duas vezes por dia. Na sexta-feira, dia 13, o Ministério da Saúde recomendeu que as pessoas que voltarem do exterior devem ficar ao menos 7 dias em casa. Em caso de sintomas como falta de ar, febre ou tosse, deve procurar uma unidade médica. 

Se eu tiver que viajar, devo viajar usando máscara?

“O contágio em um avião pode acontecer, mas já percebemos que com esse vírus o mais importante é o contato, conversar, ter contato e estar próximo a alguém infectado. Esse contato próximo é mais perigoso que o contato só respiratório, de só estar num mesmo ambiente", diz Izabel. “Então não tem por que usar máscara se você não está doente. Quem tem que usar é a pessoa que está doente, é ela quem transmite”. 

Devo evitar usar o transporte público?

Se não é possível evitar de todo, procure não usar nos horários de pico, especialmente nos Estados em que há transmissão sustentada da doença, como Rio e São Paulo, quando já não é possível identificar a origem da infecção e o contágio ganha velocidade. 

Posso ir a shows, cinema e shopping?

A recomendação é evitar aglomerações. Em especial, para áreas com transmissão local da doença, como Rio e São Paulo, os promotores de evento estão sendo estimulados a cancelar ou adiar eventos. É especialmente recomendado que idosos e doentes crônicos evitem contato social como idas ao cinema e shoppings. Na Europa, onde a situação em alguns países é crítica, ganha terreno a campanha #EuFicoEmCasa. 

Posso ir para a academia? Correr no parque pode?

Vale a regra de evitar aglomeração de pessoas. A recomendação é privilegiar exercíos ao ar livre. Mesmo assim, a Prefeitura de São Paulo recomenda não praticar atividades em grupo em parques e equipamentos públicos.

Devo trabalhar de casa?

O home office é uma recomendação, especialmente nos Estados onde já há transmissão sustentada, como Rio e São Paulo.

1. Lavar as mãos com frequência com um desinfetante de mãos a base de álcool ou com água e sabão; 2. Tussa cobrindo a boca e o nariz com o cotovelo flexionado; 3. Evite tocar os olhos, o nariz e a boca; 4. Mantenha pelo menos um metro de distância das demais pessoas, especialmente das que tossem  ou têm febre; 5. Evite ao máximo as reuniões numerosas. 

Se tiver de ir ao local de trabalho, qual deve ser o procedimento?

Se ainda não há possibilidade de trabalhar de casa, evite reuniões numerosas. A Organização Mundial da Saúde também divulgou uma cartilha específica para ambientes laborais. Valem as mesmas regras de higiene: limpar frequentemente com desinfetante mesas, teclados, telefones, celulares e outros utensílios de trabalho. Tantos os locais públicos como privados devem oferecer:

- local para lavar a mão frequentemente

- dispenser com álcool gel

- ter toalhas de papel descartável

- aumentar a frequência de limpeza de corrimões, elevadores e outros lugares de contato intenso com álcool gel ou solução com água sanitária (9 partes de água para uma de água sanitária)

Quem está com sintomas como tosse seca e febre baixa, deve ser encorajado a ir para casa (se para trabalhar de casa ou descansar, a decisão é da empresa). 

E em casa, como devo fazer com a limpeza?

De acordo com o MInistério da Saúde, se houver álcool gel, ele também deve ser usado para limpar objetos como telefones, teclados. Para o resto da limpeza doméstica, recomenda-se a utilização dos produtos usuais, dando preferência para o uso da água sanitária (misture num balde 9 partes de água e uma parte de água sanitária) para desinfetar superfícies. Para as roupas, limpeza normal, a não ser que haja infectados na residência (ler mais abaixo). 

Devo mandar meus filhos para escola? E as universidades?

No caso de Rio e São Paulo, onde já há transmissão sustentada dos casos, já há recomendações específicas. No Rio, as aulas de todos os níveis estão suspensas. Em São Paulo, a suspensão vai ser gradual nas instituições públicas e privadas. A recomendação paulista é: se puder, não envie as crianças à escola já a partir da segunda-feira, 16, mas evite que elas sejam cuidadas por pessoas com mais de 55 anos (o mais importante grupo de risco, ver mais abaixo). Várias universidades já cancelaram aulas e estão programando atividades e ensino à distância. 

Devo comprar remédios ou comida em quantidade?

Num cenário de alta transmissão, que o especialistas dizem não estar longe no caso brasileiro, recomenda-se ter mais produtos de higiene (incluindo fraldas, no caso das crianças), tudo para evitar locais de grande circulação. Para doentes crônicos, recomenda-se ter receitas de mais longo prazo do que o habitual para medicamentos.  

Quais são os sintomas do coronavírus?

Os sintomas são de uma gripe comum. Pode ter febre ou não, tosse e dificuldade de respirar. Alguns pacientes relatam dor, congestão nasal, dor de garganta e diarreia. O sintoma mais grave, nos casos sintomáticos, é a falta de ar. Quem sentir falta de ar, deve procurar uma unidade médica. Quem sentir apenas coriza, apenas moleza no corpo ou apenas febre pode ligar para o número 136 e escutar orientações médicas. 

Quais são os fatores de risco para a doença?

Se teve contato direto com alguém que teve a doença confirmada, se viajou para um país com muitos casos confirmados, se, por exemplo, tiver um colega de trabalho com a doença confirmada. 

Quantas pessoas um doente confirmado pode contaminar?

De acordo com Izabel, cada doente pode contaminar em média 2,5 pessoas. 

Como saber se eu estive em contato direto com algum doente confirmado?

Se considera contato direto quando a distância entre as duas pessoa é de menos de dois metros durante um tempo contínuo. 

E quais são os grupos de maior risco?

No total, 2% das pessoas que contraíram a doença morreram, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. O índice, porém, tem variado de país. “O grupo de risco são as pessoas mais idosas, com doenças pré-existentes, como hipertensão, diabetes ou doenças obstrutivas crônicas”, diz o professor Helder Nakaya, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP. Estudo de cientistas chineses publicado nesta semana aponta os aspectos elencados por Nakaya como agravantes do quadro dos pacientes. 

O que eu devo fazer se suspeitar que estou doente?

Se você apresentar os sintomas compatíveis com a doença (febre, tosse, dificuldade para respirar) e tiver viajado a zonas consideradas como foco de infecção (China, Coreia do Sul, Singapura, Irã e Itália), e tiver tido contato com uma pessoa com caso confirmado, deve procurar uma unidade de saúde. “Se no HC chegar alguém que o médico achar que essa pessoa é suspeita, ela já sai do hospital de máscara, é recomendável não usar o transporte público, que fique isolada em um cômodo da casa bem ventilado, e que não divida os talheres e copos”, diz Izabel. “A recomendação é que ela fique assim até que os sintomas desapareçam, o que dura cerca de sete dias. Mas se o resultado der negativo antes, ela está liberada”. Ela afirma que geralmente o resultado sai entre um e dois dias. “Todos os casos suspeitos estão sendo monitorados, nós ligamos diariamente para esses pacientes”. 

 

deixe seu comentário