Saúde e Bem Estar

Camaquã volta a ter Unidade de Suporte Avançado

Novo serviço de atendimento de urgência pode realizar remoção de casos graves diretamente para Porto Alegre, possibilidade que não era contemplada pelos serviços atuais
13/02/2020 - 16h:31min - Fonte:
Anterior Próximo

A partir desta quinta-feira (13), Camaquã passa a contar com um novo serviço na área da saúde. Durante cerimônia ocorrida às 16h, em frente à Prefeitura, foi entregue a mais nova Unidade de Suporte Avançado (USA), uma ambulância totalmente equipada para a remoção de pacientes de casos graves e que antes precisavam passar pelo Hospital Nossa Senhora Aparecida.

Agora, em casos em que seja necessária a remoção para um hospital para tratamento avançado, será necessária apenas a remoção por esta ambulância. Aa cidades de ArambaréTapesCerro Grande do SulSertão Santana, Sentinela do Sul e Chuvisca serão atendidas. A UTI móvel será utilizada em casos de remoções de alta complexidade.

A reportagem do Clic Camaquã conversou com o secretário Luciano Pereira Dias, que trouxe detalhes sobre o serviço que não era prestado desde 2015. Segundo ele, apenas detalhes burocráticos são necessários para que o serviço entre em vigor.

Até então, Camaquã contava apenas com Unidades de Suporte Básico, que atendem aos casos de menor complexidade e contam com equipamento básico de suporte à vida.

 

Como funciona o serviço

As USAs são UTIs móveis e estão sendo equipadas com o Sistema Tele-Eletrocardiografia Digital, tecnologia de ponta que ajuda a salvar vítimas de doenças cardiovasculares graves, como infarto e arritmia.

O Sistema Tele-Eletrocardiografia Digital permite ao profissional de saúde obter um diagnóstico mais preciso do paciente ainda em casa, antes do deslocamento para o hospital. O procedimento pode reduzir em até 20% o número de mortes por doenças do coração.

Cada ambulância do SAMU será equipada com um pequeno aparelho (tele-eletrocardiógrafo digital portátil) capaz de transmitir o eletrocardiograma via telefonia celular ou mesmo por telefone fixo. O exame realizado no paciente em sua residência ou na ambulância é transmitido para a internet e analisado na central de Telemedicina do Hospital do Coração (HCor). O laudo retorna para a ambulância de origem. Todo esse processo dura, em média, cinco minutos.

A central dispõe de 16 médicos para a leitura dos eletrocardiogramas do SAMU 24 horas por dia. Além disso, o médico que está atendendo o paciente pode discutir o caso com os especialistas de apoio no HCor.

deixe seu comentário