Últimas Notícias

Lei estabelece 10 minutos de tolerância no Estacionamento Rotativo em Camaquã

Artigo sexto da Lei nº 2.073 informa que o usuário tem até dez minutos de tolerância para adquirir o período de permanência ou retirar o veículo da vaga
10/12/2019 - 13h:32min - Fonte:

 Dez dias após o ínicio das cobranças pelo Estacionamento Rotativo no Centro de Camaquã, internautas do Clic Camaquã ainda relatam dúvidas quanto ao funcionamento do serviço. Uma das principais é a tolerância sobre a permanência de veículos em uma vaga da Zona Azul.

A lei que tornou possível a implementação do serviço foi sancionada no dia 13 de novembro de 2016. Clique aqui e leia mais sobre a Lei Municipal nº 2.073. A mesma autoriza o Poder Executivo a criar áreas de estacionamento remunerado dentro do perímetro urbano, através do sistema de Estacionamento Rotativo.

Confira o trecho que dispõe sobre a tolerância no serviço:

Art. 6º O usuário do Sistema de Estacionamento Rotativo terá até dez minutos de tolerância para adquirir o período de permanência ou retirar o veículo da vaga. (Redação dada pela Lei nº 2.168, de 25 de abril de 2018)

Parágrafo único. O período de dez minutos passa a contar a partir da constatação do estacionamento do veículo na área do sistema de estacionamento rotativo pelo orientador do sistema.

 Art. 7º São passíveis de multa de trânsito os usuários do Sistema de Estacionamento Rotativo que:

I – utilizarem a vaga de estacionamento por mais de dez minutos sem aquisição do período de permanência; (Redação dada pela Lei nº 2.168, de 25 de abril de 2018)
II – excederem o período de permanência adquirido.

§ 1º A infração será capitulada como estacionamento irregular e estará sujeita à lavratura do auto de infração de trânsito, de acordo com as disposições contidas no Código de Trânsito Brasileiro.

§ 2º A permanência do veículo no local após a lavratura do auto de infração estará sujeito à remoção e depósito, correndo por conta dos usuários todos os custos por este ato administrativo.

 

A primeira semana

No último sábado (7), o início da operação do Estacionamento Rotativo completou uma semana. Na última semana, o programa Controle Geral recebeu o chefe da BR Parking, Ronaldo Leite, que previu a baixa adesão nos primeiros dias e o aumento gradativo da utilização da Zona Azul, fato que se confirmou durante a semana.

No primeiro dia de cobrança, quarta-feira (4), as ruas ficaram vazias, bem como as vagas da Zona Azul. A "Zona de Escape", por sua vez, ficou lotada, incluindo quadras de ruas mais afastadas do "coração da cidade".

No segundo e terceiro dia, foi visível o aumento do número de veículos utilizando o serviço, fato confirmado pelos agentes da BR Parking, que relataram um aumento significativo na procura de tickets por todos os meios de compra disponíveis.

Ainda sim, pelas redes sociais e rodas de conversa, os camaquenses divergem sobre a implementação do Estacionamento Rotativo.

- Adorei! Fui no centro, estacionei sem problema algum - disse Tatiana Rodrigues.

Os moradores das cidades da região que vieram até Camaquã também se manifestaram em favor do serviço:

- Sou de Arambaré pela primeira vez senti estar numa cidade moderna. Parabéns para o Rotativo - parabenizou Úrsula Franke.

Há também quem seja contra a implementação:

- Acho um absurdo isso! Povo sem dinheiro e ainda tendo que pagar pra estacionar - disse Tailine. Assim como ela, a internauta Daiane também se manifestou contra, por motivo semelhante: - Eu acho um absurdo eu não pago pra estacionar... não pelo valor mas sim pelo que nós é oferecido em Camaquã... Camaquã uma cidade pequena é só se programar que dá pra ir de ônibus ou a pé no centro tranquilo - completou.

 

Denúncia de Irregularidade

Na manhã desta sexta-feira (6), a redação do Clic Camaquã recebeu uma denúncia de um internauta sobre uma possível irregularidade no Estacionamento Rotativo, em Camaquã. A denúncia foi considerada pertinente para o editorial de humor do Clic, "A Culpa é do Estagiário".

O denunciante questionou se o indivíduo da foto precisa ou não pagar pela vaga na rua Júlio de Castilhos. A reportagem foi às ruas para conversar com os agentes da BR Parking sobre a situação.

Com muito bom humor, os agentes afirmaram que o cachorro não possui créditos, tem a placa ilegível e ainda desrespeitou o limite de tempo para permanecer em uma vaga, que é de 2 horas. Desta forma, está sujeito a uma "auautuação" e até mesmo ao guincho, caso se negue a colaborar.

Brincadeiras a parte, aproveitamos a situação inusitada para tirar as dúvidas dos camaquenses sobre o funcionamento do serviço. Acompanhe a entrevista com o monitor da BR Parking:

O escritório da BR Parking fica na rua Manoel da Silva Pacheco, 729, próximo ao cruzamento com a rua Profª Luiza Maraninchi, no Centro de Camaquã. O contato pode ser feito pelo telefone (51) 3671-1980. 

O aplicativo exclusivo está disponível para download nos links:

Iphone (iOS): https://apps.apple.com/us/app/rotativo-camaqu%C3%A3/id1488639086?ls=1

Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.brparking.camaqua

 

Camaquenses começam a aderir

No começo da tarde desta quinta-feira (5), a reportagem do Clic Camaquã foi as ruas para registrar o uso do Estacionamento Rotativo no Centro da cidade. Nas principais ruas e avenidas da Zona Azul é visível o aumento do número de veículos estacionados.

Segundo os agentes responsáveis pela cobrança e auxílio os motoristas, o aumento é significativo e se deu desde o começo da manhã de hoje.

A reportagem registrou o aumento em todas as principais vias do Centro, com destaque para as avenidas Olavo Moraes e Presidente Vargas, e as ruas Júlio de Castilhos, Zeca Neto e Manoel da Silva Pacheco.

Confira as imagens registradas nas proximidades da redação do Clic Camaquã:

Whats-App-Image-2019-12-05-at-15-21-08

Whats-App-Image-2019-12-05-at-15-21-09-1

Whats-App-Image-2019-12-05-at-15-21-12

Whats-App-Image-2019-12-05-at-15-21-13

Whats-App-Image-2019-12-05-at-15-21-14

 

Os primeiros dias

Durante os primeiros dias, o Centro de Camaquã teve uma grande mudança no fluxo de veículos e na distribuição das vagas de estacionamento. A reportagem do Clic Camaquã percorreu as principais ruas do Centro da cidade, tanto na zona onde há cobrança quanto nas proximidades. A unânimidade, em todas as ruas que ficam próximas, foi a grande quantidade de carros na "Zona de Escape" e ainda além da mesma. A zona de escape corresponde à primeira e segunda quadras após o fim da zona azul.

Próximo ao Colégio Contemporâneo e à Afubra, por exemplo, era considerável a quantidade de veículo durante o horário comercial. O mesmo se repetiu próximo ao antigo prédio da empresa Puchalski, mais de 200m após o término da Zona Azul.

Clique aqui e confira a galeria de fotos completa.

Os motociclistas relataram dificuldade para encontrar vagas na Zona Azul. Isto porque com o início da cobrança, os motoristas optaram pelo uso de suas motocicletas, já que o veiculo não tem o estacionamento cobrado, desde que fique dentro de uma das áreas específicas para motocicletas.

Em frente ao Clic Camaquã, existem espaços para motocicletas em ambos os lados da via, que passaram o dia todo com lotação máxima ou com, no máximo, uma vaga disponível.

Nas adjacências da Zona Azul, os motoristas lotaram as vagas de estacionamento, com destaque para as quadras da avenida Presidente Vargas e das ruas Júlio de Castilhos e Manoel da Silva Pacheco, entre as ruas Marechal Floriano e Bento Gonçalves. Esta zona é descrita como "Zona de Escape" e corresponde às quadras imediatamente "ao lado" da Zona Azul.

Para se livrar das cobranças, os motoristas optaram por utilizar estas vagas, que segundo o diretor de Trânsito, Carlos Guaspari, deverão ter o serviço implantado no próximo ano.

No coração da cidade, é possível notar que as principais ruas do Centro possuem um fluxo bem menor de veículo, quando comparado ao mesmo horário do mesmo dia da semana anterior. Uma das câmeras do estúdio da ClicRádio que transmite imagens do cruzamento do Clic Camaquã, entre a avenida Olavo Moraes e a rua Júlio de Castilhos, a audiência do programa Bom Dia Camaquã pode notar a diferença no trânsito e na quantidade de vagas.

O vereador e empresário Paulinho Bicicletas participou do programa e afirmou que em frente ao seu estabelecimento comercial, que fica no limite da Zona Azul, é possível notar o acúmulo de veículos. Isto porque os trabalhadores optam, em primeiro momento, por estacionar seus veículos algumas quadras mais longe e caminhar até o serviço, evitando o pagamento pela vaga.

O vereador Marcelinho Gouvêia também participou do programa e falou sobre o tema, destacando a falta de vagas para motocicletas. 

Confira o programa completo:

Existem dois tipos de ticket, o “Crédito Antecipado” que funciona como uma recarga de celular pré-pago e o ticket “Na Hora” que é emitido pelos funcionários da empresa. O monitor Renan dos Santos, explicou que o melhor ticket é o que os motoristas antecipam o pagamento, pois é mais prático para os usuários do serviço. 

Os motoristas poderão adquirir créditos no escritório da BR Parking, com os monitores, nos parquímetros, que ainda serão instalados, nas lojas parceiras, no site e também através do aplicativo "Rotativo Camaquã", disponível na PlayStore, e no site http://rotativocamaqua.com.br/.

 

Zona Azul

Haverá a implementação do serviço em primeiro momento:

- Avenida Olavo Morais (da rua Antônio José Centeno até a avenida Sete de Setembro)

- Rua General Zeca Neto (da avenida Sete de Setembro até a rua Antônio José Centeno)

- Rua Marechal Floriano (da avenida Sete de Setembro até a rua Antônio José Centeno)

- Rua Manoel da Silva Pacheco (da rua Marechal Floriano até a rua Profª Luisa Maraninchi)

- Rua Júlio de Castilhos (da rua Profª Luisa Maraninchi até a rua Marechal Floriano)

- Avenida Presidente Vargas (da rua Marechal Floriano até a rua Profª Luisa Maraninchi)

 

Preço

  • 30 minutos - R$1,00
  • 1 hora - R$ 2,00
  • 90 minutos - R$3,00
  • 120 minutos - R$4,00
  • Uma diária custa R$ 17,00
  • Aviso de irregularidade - R$10,00

- Todo o ano acontece o reajuste, conforme o reajuste dos impostos

- A tolerância é de 10 minutos

 

Horário de funcionamento

De segunda à sexta-feira - Das 9h às 12h e das 13h às 18h

Sábado - Das 9h às 13h

Sábado à tarde, domingos e feriados: Livre

deixe seu comentário