Saúde e Bem Estar

ClicTV: Professor Piscina palestra na Hidrosul Lazer e Conforto

Fábio Forlenza, o Professor Piscina, falou sobre a importância do uso do composto químico na água e os cuidados necessários em sua aplicação
14/09/2018 - 09h:43min - Fonte: com informações do Jornal Dia Dia

Seja para o lazer ou a prática de esportes, as piscinas são bastante utilizadas no Brasil. Segundo a Anapp – Associação Nacional dos Fabricantes Construtores de Piscinas e Produtos Afins, são cerca de 2,5 milhões de unidades em casas, condomínios, clubes, academias, entre outros. No entanto, apesar dos seus comprovados benefícios, muitas pessoas afirmam não frequentar piscinas por precaução, justificando que o cloro faz mal à saúde.

ClicTV

“As pessoas não devem ter medo do cloro, mas sim da falta dele”, aconselha Fábio Forlenza, o Professor Piscina, que esteve nesta quinta-feira (13) palestrando na Hidrosul Lazer e Conforto de Camaquã. O especialista da hth, líder mundial em pesquisa, desenvolvimento e fabricação de produtos para tratamento de piscinas, afirma que a falta de informação muitas vezes leva o cloro ao título de vilão quando, na verdade, ele é primordial para evitar a contaminação da água. O cloro é um importante composto para nosso bem-estar, por isso, ele é aplicado em toda água que consumimos no dia a dia. Por prevenir uma série de doenças e complicações, não podemos deixá-lo de lado também no uso para piscinas”, explica.

Quando aplicado de maneira correta, o cloro traz muitas vantagens e benefícios à saúde. A água de uma piscina sem a devida cloração pode favorecer a proliferação de bactérias, capazes de provocar uma série de doenças nos banhistas, como otite, conjuntivite, diarreia e micose, por exemplo. “Se a piscina apresentar algum cheiro, este é provocado pela presença de cloraminas, o que significa falta de cloro. Por isso, é fundamental ficar atento a essa questão”, diz Fábio Forlenza.

Como funciona o cloro para limpar piscinas

O cloro é um composto que mata bactérias em uma reação química bastante simples. A solução de cloro aplicada na água se divide em diversos compostos químicos. Esses agentes atacam os microrganismos e bactérias, removendo a gordura presente nas paredes do local, além de destruir as bactérias presentes, tornando-as inofensivas.

Quando o cloro é adicionado à água e se divide em dois novos compostos, um destes mata bactérias quase que instantaneamente, enquanto o outro permanece na água matando qualquer bactéria trazida por novos banhistas. “Precisamos ter em mente que as piscinas não podem ser drenadas e enchidas cada vez que um novo banhista chega. Por esse motivo, a água não apenas tem de ser sanitizada antes de as pessoas entrarem, mas também deve ficar limpa durante todo o dia”, explica Forlenza. Com novos banhistas entrando nas piscinas e trazendo bactérias com eles, o cloro residual na água é essencial.

 O cloro faz mal à saúde?

“Como todo produto químico, os produtos para o tratamento de água de piscinas contendo cloro devem ser utilizados com o devido cuidado, se atentando para o seu correto manuseio/aplicação e armazenamento”,alerta o Professor Piscina. “Sendo utilizado corretamente, conforme as instruções apresentadas no rótulo do produto, não oferece riscos à saúde”, completa.

 Ainda segundo o especialista, é de grande importância que os parâmetros da água também estejam ajustados: alcalinidade entre 80 e 120 ppm e o pH entre 7,0 e 7,4. “Dessa forma, evita-se irritação na pele, vermelhidão nos olhos e ressecamento dos cabelos. O monitoramento constante dos parâmetros da água é essencial para evitar qualquer risco à saúde”, esclarece Forlenza.

Como evitar problemas com o cloro

O principal problema no tratamento da água de piscinas está na aplicação incorreta do cloro. Esta não é uma tarefa complexa, mas, ainda assim, é preciso ter alguns cuidados para garantir um resultado satisfatório e a segurança da aplicação. “Os principais erros ao aplicar o cloro são: aplicá-lo em um único local sobre as águas da piscina e no pré-filtro da motobomba; misturá-lo no balde utilizando materiais metálicos, com resquícios de outros produtos químicos ou com as próprias mãos; não utilizar máscara para o manusear o produto; não dosar corretamente a quantidade de produto; não utilizar na frequência recomendada na embalagem; e não filtrar a água diariamente”, detalha o Professor Piscina.

“É importante salientar que cosméticos, como cremes e loções para o corpo, possuem em sua composição alguns compostos que podem interferir na ação sanitizante do cloro. Assim, é válido tomar uma ducha antes e depois de entrar em qualquer piscina ou banheira de hidromassagem”, alerta o especialista. Segundo Forlenza, se cabelos descoloridos ficarem esverdeados após o uso da piscina, é sinal de reações causadas por cobre na água, substância contida na maioria dos algicidas à base de cobre. “Ou seja, não significa que o cloro seja o responsável”, afirma.

SOBRE A HTH

Líder mundial em pesquisa, desenvolvimento e fabricação de produtos para tratamento de piscinas, a hthconta com duas plantas em solo brasileiro. A principal delas, ampliada em 2016, está localizada na cidade de Igaraçu, Pernambuco, e é responsável pela produção dos principais produtos da marca. Na segunda, em Salto, interior de São Paulo, são fabricados produtos complementares. Lá está também localizado um de seus centros de Pesquisa & Desenvolvimento, assim como a área com 18 piscinas para testes e comparativos. A empresa conta com outras sete plantas na África do Sul, nos Estados Unidos e na França.

A hth divide o tratamento de piscinas em três etapas: AVALIAR os principais parâmetros da água, PURIFICAR de fungos, bactérias e vírus e PROTEGER a beleza e cristalinidade. Trata-se da linha mais vendida e completa do mercado, desenvolvida com alta tecnologia e elevado padrão de qualidade.

Em junho deste ano, inaugurou, também em Salto, o Centro de Tecnologia de Aplicação para o desenvolvimento de sistemas de dosagem e aplicação de produtos. O local oferece estrutura integrada e maquinário de ponta que auxiliam no desenvolvimento de produtos, sistemas, métodos de aplicações e novas embalagens.

Mais informações em www.hth.com.br.

deixe seu comentário