Mundo Animal

Veterinária orienta sobre cuidados com os pets no inverno

Confira as dicas de Melissa Cavalca Danelon, da clínica Cão & Cia, para manter a qualidade de vida dos animais de estimação na estação mais fria do ano
06/06/2018 - 14h:17min - Fonte:

O inverno começa oficialmente dia 21 de junho, mas o frio chegou antecipado - e com intensidade. E não são apenas os humanos que sofrem os reflexos da estação; os animais também precisam de cuidados especiais nesta época do ano.

A médica veterinária da Clínica Cão & Cia, Melissa Cavalca Danelon, deu algumas dicas para manter a qualidade de vida dos pets no inverno. Segundo Melissa, o frio baixa a imunidade dos animais e aumenta as chances de doenças respiratórias. "As vacinas devem estar em dia e a alimentação sempre balanceada", orienta a profissional.

Cuidados básicos devem ser mantidos o ano todo, mas a atenção deve ser redobrada no inverno. Conforme a veterinária, muitos animais podem desenvolver otite neste época do ano. "Os ouvidos e pelos precisam de muitos cuidados. Os bichinhos que usam roupas precisam estar tosados para que o pelo não embole. Os animais que ficam na rua precisam de local quente, coberto e sempre estar de roupinha", completa.

Melissa alerta que os animais mais velhos sentem com maior intensidade os reflexos da estação: "Eles sentem mais frio e a dor nas articulações aumenta. Qualquer alteração no comportamento do pet precisa ser examinada por um veterinário", explica. Orelhas e patas geladas são indicativos de que o pet está sentindo frio.

A veterinária afirma que algumas doenças são mais comuns, principalmente entre os cães. "As enfermidades que podem ser evitadas ou combatidas com tratamento adequado são cinomose e parvovirose. Se não tratadas, podem levar o animal à morte. Estes vírus são transmitidos somente entre os animais. Já as verminoses, sim, podem ser passadas aos humanos. Por isso a importância de vacinar desde filhote, e reforçar as doses anualmente", orienta.

Confira a entrevista:

Banho
Com a chegada do frio, alguns donos de pets suspendem o banho, ou aumentam sua frequência. Melissa recomenda que os animais sejam higienizados uma vez a cada 15 dias: "O banho deve ser dado no horário mais quente do dia. O pelo do animalzinho precisa ficar bem seco, além de usar roupinha. Caso o banho não seja dado corretamente, o pet pode se resfriar. Esse resfriado pode se transformar em pneumonia", explica.

Melissa orienta que qualquer mudança no comportamento do animal precisa ser avaliada por um profissional capacitado. "Quando há algo de errado, os animais apresentam sinais como falta de apetite e tristeza. Eles ficam mais quietos, com o rabinho para baixo", acrescenta.

 

Nada de tratamentos caseiros
Uma prática comum entre várias pessoas é medicar os pets sem orientação profissional. Segundo a veterinária Melissa, a dose errada pode causar a morte do animal. "Alguns medicamentos feitos para crianças podem intoxicar o organismo dos animais. Este fato se deve tanto ao remédio, quanto à dose", explica.

Melissa orienta a procura de um profissional capacitado, que vai prescrever a medicação e o tratamento corretos para o animal doente.

deixe seu comentário