Esporte

27 anos sem Ayrton Senna: relembre a história do maior piloto da F1

Acidente que tirou a vida do maior piloto da história do automobilismo brasileiro completa 27 anos neste dia 1º de maio
Por: Elias Bielaski | Publicado: 01/05/2021 às 09:51 | Alterado: 08/05/2021 às 20:35 | Fonte: Isto É
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Uma das maiores tragédias da história do esporte Mundial completa 27 anos neste sábado, dia 1º de maio. O feriado até hoje é lembrado como um dia triste para o Brasil, que perdeu Ayrton Senna, em acidente ocorrido em 1994.

O eterno ídolo do automobilismo brasileiro marcou gerações e deixou um legado seguido por muito pilotos da Fórmula 1 até hoje. 

ClicRádio e Afubra sorteiam dois smartphones.

Em 1994, Senna realizou o sonho de correr pela Williams, fazendo com que Prost se retirasse da equipe. Com um dos melhores carros, o brasileiro se tornou o favorito ao campeonato, mas foi na pré-temporada, que notou a dificuldade em dirigi-lo, chegando a reclamar várias vezes da instabilidade do veículo.

O início da temporada não foi dos melhores e em sua terceira corrida, no GP de San Marino, na Itália, Senna acelerou pela última vez. Ao entrar na curva Tamburello, o piloto perdeu o controle do carro devido a uma barra de direção quebrada e seguiu reto em direção aos muros laterais, chocando-se violentamente. Ele ainda conseguiu reduzir a velocidade de 300 km/h para 200km/h, segundo mostrou a telemetria.

Após a batida, o piloto foi atendido na pista e transferido para o hospital, onde, poucas horas depois, foi declarado morto, deixando o Brasil de luto.

A morte do brasileiro trouxe mudanças significativas na F1, como: novas barreiras, curvas redesenhadas para minimizar a possibilidade de acidentes, altas medidas de segurança e o próprio cockpit dos pilotos repensado.

Receba as notícias do Clic Camaquã no WhatsApp.

Números de Senna: 161 GPS disputados, 65 pole positions, 41 vitórias, 2982 voltas na liderança, 19 voltas mais rápidas e 3x campeão mundial.

"Se me tornei o número um, isso quer dizer que sou melhor que qualquer outro. Portanto, se eu for ainda melhor, isso deverá significar que ainda tenho condições de continuar sendo o número um"

A carreira

Foi em 1984 que Ayrton começou sua trajetória na Fórmula 1, pela Toleman. O primeiro ponto marcado na competição aconteceu em seu terceiro GP, na África do Sul. O mesmo resultado se repetiu na Bélgica, duas semanas depois. 

A temporada de 1985 começou em uma nova equipe, a Lotus. O primeiro ano foi marcado por algumas vitórias, muitas frustrações e o quarto lugar no ranking geral. Foi nessa época que o piloto ficou conhecido como 'Rei da Pole Position', devido aos seus surpreendentes tempos durante os treinos.

ClicRádio e Afubra sorteiam dois smartphones.

Em 1986, Senna conquistou o segundo lugar no GP do Brasil. Atento a limitação do seu motor, adotou a técnica de adiar as trocas de pneus e, com isso, passou a liderar o campeonato pela primeira vez. Os problemas técnicos continuaram e mais uma vez o piloto terminou a temporada na quarta posição. 

Mesmo com a oportunidade de maiores conquistas, devido a um novo patrocinador, Senna deixou a Lotus após amargurar um terceiro lugar e começou a correr pela McLaren, em 1988. Na nova equipe, o piloto ganhou o companheiro, Alain Prost, com quem conquistou 15 das 16 corridas disputadas. Foi nesse ano também, que o brasileiro venceu seu primeiro título mundial.

No ano seguinte, a rivalidade entre os pilotos se tornou uma verdadeira guerra. Prost conquistou o tricampeonato mundial após uma colisão com o carro do Senna, no GP do Japão. Inconformado, o piloto tentou recorrer de todas as maneiras, mas não teve sucesso. 

No mesmo circuito, em 1990 com Prost na Ferrari, a dupla disputou o título. No entanto, uma nova colisão entre eles deu vantagem para Senna, que conquistou o seu segundo campeonato. Um ano depois, Senna se tornou tricampeão mundial.

Receba as notícias do Clic Camaquã no WhatsApp.

Curiosidade: em toda a sua carreira, Senna não conseguiu tempo em apenas um GP, o de San Marco. Relembre a história do piloto: