Educação e Cultura

“Os artistas estão com sede de palco, eles vivem de plateia, de espetáculo", afirma coordenador do Teatro Coliseu

João Bolesta e o secretário Clayton Dworzecki falaram sobre a história do Cine Teatro Coliseu e o tempo em que o local está sem receber eventos com público
Por: Sabrina Borges | Publicado: 27/04/2021 às 17:32 | Alterado: 04/05/2021 às 05:05
Foto: Igor Garcia/ Clic Camaquã
Foto: Igor Garcia/ Clic Camaquã
Foto: Igor Garcia/ Clic Camaquã
Foto: Igor Garcia/ Clic Camaquã

Na semana em que Camaquã completou 157 anos, o repórter Igor Garcia resgatou parte desta história visitando um dos pontos turísticos da cidade, o Cine Teatro Coliseu. O Teatro já foi palco de diversos eventos e desde o dia 11 de março de 2020 não recebe eventos com público. 

No ano de 2019 o teatro recebeu 403 atividades, entre shows, formaturas, sessões da Câmara, palestras, seminários, formaturas, teatros e musicais variados. No ano de 2020, foram apenas 3 eventos realizados e os demais foram adiados. 

Quem recebeu o repórter do Clic Camaquã foi João Bolesta, coordenador do Coliseu. Ele lembrou dos plantões e demais trabalhos realizados no local para fazer a manutenção do Teatro. 

“Por eu ser ator, me coloco no lugar dos artistas. Não existe cantor, ator sem plateia”, afirmou. “O teatro do mundo parou. Os artistas estão sofrendo mais diante dessa pandemia”, ressaltou.

PEC que abre caminho para privatizar Corsan e Banrisul é aprovada
Camaquã tem nova morte e 17 novos casos de Covid-19

“Eu me coloco no lugar deles, eles foram os mais atingidos”, comentou. O coordenador acredita que em breve as atividades culturais serão retomadas e que aos poucos todos vão poder estar de volta aos palcos, emocionando e alegrando as pessoas.   

“Os artistas estão com sede de palco, eles vivem de plateia, de espetáculo, eles vivem de show”, comentou sobre o desejo dos artistas em relação a retomada dos eventos. 

O Secretário do Desenvolvimento, Inovação, Cultura e Turismo, Clayton Dworzecki, contou sobre a história do teatro no município. O Coliseu começou a funcionar como cinema no ano de 1914 e funcionou até 1944.

Em 1981 a Prefeitura Municipal adquiriu o espaço e em 87 entregou a casa para a comunidade como um teatro, para receber inúmeras atividades. Clayton falou que é muito triste assumir a Secretaria e receber a casa em um momento delicado como o que vivemos. 

"Esperamos que assim que possível a gente possa retomar as atividades no teatro”, afirmou. O secretário informou que assim que as atividades forem retomadas, vão tentar priorizar os shows musicais e teatrais para valorizar os artistas de Camaquã.

“A classe artística foi a mais afetada nesse período da pandemia. A única classe que não foi possível essa retomada gradativa da economia, foi do setor cultural”, afirmou o secretário.