Educação e Cultura

Nove camaquenses recebem o Prêmio Trajetória Cultural

O município de Camaquã é destaque no Prêmio Trajetória Cultural
Publicado: 05/06/2021 às 08:56 | Alterado: 12/06/2021 às 21:50 | Fonte: Catullo Fernandes
O casal Catullo e Guel Fernandes / Foto: Divulgação Clic
O casal Catullo e Guel Fernandes / Foto: Divulgação Clic

O município de Camaquã é destaque no Prêmio Trajetória Cultural promovido pela Secretaria de Estado da Cultura - SEDAC RS e coordenado pelo Instituto Trocando Ideia de Tecnologia Social através da Lei Aldir Blanc. A distinção denominada Mestra Sirlei Amaro contemplou 1500 artistas, dirigentes, ativistas e trabalhadores da cultura de todo o Estado. O edital contou com mais de seis mil inscritos em 12 segmentos culturais de 9 regiões.

O poeta e pesquisador Catullo Fernandes recebeu a distinção na área de Literatura enquanto sua esposa Guel Fernandes foi premiada no setor do artesanato. Outros três camaquenses também foram contemplados: a atual presidente do Conselho de Políticas Culturais, Solange de Souza (Memória e Patrimônio), e os músicos Carlos Eduardo de Oliveira Lopes, Chiquinho da Banda Doctor Dog e Fabrício Soares de Medeiros, Bee da Four Black, 

Os camaquenses adotivos Ricardo Vidal (produtor musical), o professor Ricardo Cordeiro, da Sol Maior Academia de Música também estão na seleta lista, a professora Sandra Mara Garcez (museus), e a atriz Lea Benvenuto Almeida, na área de teatro. Cada contemplado irá receber uma premiação de R$ 8 mil. Os camaquenses concorreram com artistas de Porto Alegre e grandes cidades, e com 9 premiados Camaquã foi a recordista nos municípios de até 100 mil habitantes.



deixe seu comentário