Colunistas

Estréia

12/09/2019 - 06h:41min
Danilo Beltrami - Panorama Geral

É com imenso prazer que passo a fazer parte do rol dos colunistas do Clic Camaquã, portal pioneiro no trato da notícia local, estadual e nacional. Quem dá informação também comenta os fatos do dia a dia, é o caso, pretendo através deste canal tratar de matérias em destaque.

PATRIOTISMO

Noção de nacionalidade, de nação, não se impõe como muitos pensam. A semana da pátria retrata essa realidade. Vejam de uns anos para cá as escolas estaduais estabelecidas em Camaquã, aliás, que concentram um grande número de alunos, em regra não participam da solenidade. Os educandários do município e algumas instituições particulares é que efetivamente se apresentam nas comemorações da independência, ou seja, no desfile cívico, ponto máximo da festividade. São sabidas as condições como se deu a independência do nosso país, fosse pelo pagamento de todo o “patrimônio” deixado pela Coroa Portuguesa em território brasileiro, fosse pela assunção de uma dívida dos portugueses com a Inglaterra. Toda aquela representação ou encenação apresentada por alguns (Riacho Ipiranga ...) não encontra guarida na realidade. Não obstante a forma como ocorreu a nossa separação de Portugal, na verdade o Brasil tornou-se uma nação, inclusive, formada por várias nacionalidades. Enfim, temos uma pátria que não se confunde com todos os problemas políticos havidos na sua história, inclusive a mais recente, desde a ditadura militar instaurada na década sessenta até os dias de hoje. Ainda, pela oportunidade, não se pode deixar de tratar da magnitude dos nossos símbolos nacionais, dentre eles, a indiscutível beleza da bandeira e do hino nacional. Amemos o Brasil!

RADICALISMO

Nos dias de hoje o assunto outrora em voga voltou ao cenário brasileiro e parece que de forma a ressuscitar a “guerra fria” então vigente na década de sessenta (capitalismo x comunismo). Importante tratar do tema sob um ângulo menos comprometido, sem interesses ideológicos, partidários, próprios dos extremistas que andam por aí, notadamente nas redes sociais, conseguem justificar o injustificável, a passionalidade vige na análise, são os denominados de esquerdopatas e direitopatas. Sinceramente, nenhum dos dois segmentos, nos dias de hoje, trazem benefício algum, apenas servem aos debates inconsistentes, os quais não acrescentam nada a evolução política e social brasileira. Admiro aqueles que tratam dos assuntos conservadores ou não de forma fundamentada, com subsídios, obviamente que neste contexto não está de que o Planeta Terra é plano.

ELEIÇÕES MUNCIPAIS

Sabido e consabido que no Brasil temos eleições a cada dois anos, saímos de uma e logo em seguida já temos outra, a propósito, tenho que deveríamos unificá-las, de maneiras que o país não precisasse a cada biênio repeti-las. Neste andar, pretendo nas próximas oportunidades tratar da temática, trazendo aos leitores, internautas, um pouco da minha experiência nos pleitos municipais do passado, certamente na expectativa de uma projeção futura, obviamente para o sufrágio de outubro de 2020.

O TEMPO

Certo dia filosofando com um amigo escrevi sobre tal aspecto, assim como:

“Seguimos em frente, não podemos regredir, muito menos parar o tempo. Quiçá em outros planos não tenhamos esse “fenômeno”, que, de uma forma ou de outra, cura nossas “chagas” e nos remete sempre para o futuro numa expectativa melhor que a pretérita e a atual”.

Seguimos em frente!

deixe seu comentário