Colunistas

A importância das florestas

23/09/2019 - 06h:28min
Renato Zenker - Meio Ambiente

Os incêndios denunciados insistentemente pela mídia, tem demonstrado que estão queimando intensamente resíduos orgânicos em grande parte do território brasileiro, quer sejam palha seca de lavouras, vegetação seca pela falta de chuva ou material oriundo de derrubadas florestais. Isso demonstra que estamos utilizando técnicas ultrapassadas nas lavouras, descuidos, principalmente nas rodovias ou queimando material orgânico de matas as vezes centenárias. As queimadas são perniciosas para o meio ambiente, porque liberam carbono para a atmosfera e eliminam uma importante reposição de humo no solo.

O Brasil, segundo publicações recentes possui 60% de cobertura florestal nos seus diversos Biomas, sendo mais concentrada na Amazônia, o que pode ser considerado uma boa cobertura. Já o Rio Grande do Sul da sua cobertura florestal original de 42 %, no início da Colonização, resta no máximo 10 %, o que é muito pouco. Esta situação, provavelmente, também se repete em outros estados.

Fora às áreas de Preservação Permanente que servem de proteção de locais como: topo de morro, nascentes, margens de cursos de águas e encostas muito íngremes, as propriedades rurais terão ainda que possuir a Reserva Legal, isso porque, a cobertura florestal exerce sua importância quanto a manutenção dos ecossistemas e também são fundamentais para o ciclo da água.

Para dimensionar o estrago dos desmatamentos, vamos ver a função específica da floresta:  nas funções ecossistêmicas, elas resguardam a fauna que atuam na polinização e no controle de pragas; influem na segurança hídrica, aumentando a infiltração das chuvas e com isso alimentando o lençol freático e os aquíferos e são importantes na captura do Carbono. As matas conservadas nos locais recomendados, nem de longe entravam o desenvolvimento.

O corte da vegetação arbórea pode acontecer, desde que seja executado parcimoniosamente, com rigor nos cuidados inerentes a sua funcionalidade e também com critério que ofereçam o máximo de segurança.

Chamamos a atenção para uma utilidade de grande expressão econômica da floresta. Ela pode ser manejada também com critérios de sustentabilidade. Das florestas podem ser extraídos: produtos farmacêuticos, frutas, madeiras, resinas, essências para perfumaria e muitas outras riquezas.

O Brasil é por demais privilegiado não só pela presença dessa cobertura florestal, mas também, por ter quase 10% da água do Planeta, por ser muito rico em diversidade de solo e clima e de “lambuja”, como diz a linguagem Gaúcha, possuir uma riqueza mineral sem igual. Por tudo isso, e por possuir uma das legislações ambientais mais completas, não se compreende e não se justifica, que fatos como as queimadas estejam acontecendo.

Concluindo, é necessário conhecer todas as potencialidades desse patrimônio através de pesquisas sérias e honestas, depois colocar em prática um plano de exploração sustentável, para se apropriar desse potencial, sem macular o que temos de mais precioso que é o meio ambiente.  Pensem nisso e continuem nos prestigiando.

deixe seu comentário