Colunistas
Em memória - Renato Zenker - Meio Ambiente
Por Em memória - Renato Zenker - Meio Ambiente
Engenheiro Agronomo e Secretário Municipal do Meio Ambiente de Camaquã

O desmatamento e a perda de solo

Publicado: 19/08/2018 às 09:38 | Fonte: Renato Zenker

O mato nativo influi no equilíbrio ambiental devido as complexas relações com os seres vivos em geral, além de oferecer alimentos participa no contexto dos ecossistemas. Cada espécie de árvore possui características próprias e estas dimensionam a contribuição para a estabilidade ambiental. É difícil destacar uma função que seja mais ou menos importante que as outras para a Natureza, mas pelo dimensionamento do desmatamento que avançou dramaticamente, podemos pontuar os efeitos no processo de desgaste do solo (erosão), como o mais relevante. A presença da árvore adequada em determinados locais se tornou extremamente necessária ou até vital.

      Na questão da erosão do solo a árvore não só evita o impacto da gota da chuva na superfície, como protege o solo do escorrimento superficial das águas das chuvas. O processo é simples: pelo aumento da superfície molhada com contribuição significativamente das folhas, acrescidos dos galhos, ramos e tronco, que retêm os pingos das chuvas por um tempo e depois permitem o gotejamento prolongado propiciando maior infiltração no solo.

       Existem algumas áreas onde a presença de um maciço florestal, de preferência nativo e diversificado é fundamental para a manutenção do ciclo hidrológico como: topos de morros, nascentes e suas áreas de influências diretas, superfície de grande declividade e margens de cursos de águas. Nesses locais a presença da árvore favorece, imensamente, a infiltração das águas das chuvas, suprindo as reservas freáticas (mais próximas da superfície do solo), também participam da hidratação da terra, numa mecânica fundamental para a manutenção dos ecossistemas terrestres.

        A árvore também, pela transpiração, restitui a umidade relativa e isso influi na umidade da atmosfera, que por sua vez, favorece em parte as precipitações. O escorrimento superficial que escapa da infiltração será mais lento e servirá para a formação dos cursos de águas, somados a importante contribuição das vertentes naturais, alimentadas pelas águas que se infiltraram no arranjo hidrológico mencionado.

       Devemos ainda registrar: que as áreas de recargas já citadas contribuem também com os aquíferos (águas profundas) que também são fundamentais para os ciclos da água. Esse mecanismo natural também influenciam os Ciclos Biogeoquímicos que são do Carbono, do Nitrogênio, do fósforo, do Enxofre, do Oxigênio e outros 25 elementos simples.

        A infiltração da água no solo, além de aumentar as colheitas, evita a erosão, ajuda na resistência as estiagens e melhora o aproveitamento dos sais minerais pelas plantas. Assim, retirar árvores de uma propriedade rural tem que ser bem pensado, porque pode tornar nossa agricultura refém das chuvas, pois abre mão de um mecanismo natural que são as enormes reservas que pode estar no lençol freático mais próximo das raízes das plantas. Temos que respeitar os mecanismos naturais e usá-los em favor da agricultura, esse tema deve ser levado em conta. Pensem nisso. No próximo texto vamos  ver a influência da árvore no ser humano, fiquem espertos.