Colunistas
Nelson Egon Geiger
Por Nelson Egon Geiger
Advogado

HOMENAGEM AO DR. JOÃO JARDIM

Publicado: 07/04/2021 às 15:48 | Fonte: Nelson Egon Geiger

“Um dos grandes homens de nossa região. De família tradicional, culto, grande empresário da orizicultura, político exemplar, com nobreza de coração; atenciosos com os mais humildes”.

 

            Com grande pesar presto minha homenagem pelo falecimento no último dia 21 de março do Dr. João Salvador de Souza Jardim. Há tempos não via o Ilustre e admirado empresário da orizicultura gaúcha. E político exemplar, embora nessa área, como eu, já aposentado. A última vez que falei com o Dr. João Salvador foi saguão do Foro local. Cerca de 10 anos. 

         Pessoalmente não mais conversamos depois daquele dia. Mas sua trajetória de grande empresário e de vida pública, sempre foi bem referida. Máximo como dirigente de diversas entidades da classe produtora rural gaúcha e, de órgãos públicos vinculados à agricultura. 

            Bem o importante que o Dr. João Jardim como comumente era chamado deixou grande marco nas diversas atividades. Inclusive, e acima de tudo, nas familiares. Descendente de tradicional família de Guaíba. De onde saiu o Gen. Gomes Jardim, herói Farroupilha. 

            Nestor de Moura Jardim foi dos maiores plantadores e industrial da orizicultura na região. Quando cheguei a Camaquã ainda era vivo, conhecido como “Quexé”. Plantava enorme quantidade de campo, de Guaíba para cá. Em Camaquã, as lavouras na fazenda SULARROZ S. A. O produto era industrializado na GUAIBARROZ, cujo engenho monumental na então estrada estadual RS 350 que vinha de Pelotas até Porto Alegre, passando por Camaquã. Onde hoje é a Avenida com seu nome. 

            Nestor e a esposa criaram os filhos vinculados a essa área. Conheci quase todos. Entretanto com quem mais mantive contato, em razão de meu trabalho no Banco do Brasil, foi com o Dr. João Salvador. Além de advogado ocupou cargos públicos. Foi prefeito de sua terra, Guaíba. Secretário do Estado da Indústria e Comércio e depois da Agricultura. Mas o que insisto em destacar era sua lhaneza com as pessoas. Mesmo as mais humildes, incluindo seus empregados. 

De forma elegante mostrou essa dedicação quando um ex-capataz da Sularroz envolveu-se em um homicídio. Já na época capataz de outro empresário rural. Todavia a amizade com o ex-patrão continuava. Tanto que, no julgamento pelo Tribunal do Júri, na platéia estava o Dr. João Salvador. 

Defendiam o réu o Dr. João Máximo Lopes e eu. Quando sustentei a defesa verbal mencionei que o estilo de homem sério e honesto do réu se espelhava que, um ex-patrão estava ali, no julgamento. Destaquei quem era: Dr. João Salvador Jardim, alardeando que além de grande empresário local, embora residente na Capital era o político que ocupara os cargos citados. Prova de que o réu era bem quisto. 

Terminado o julgamento, absolvido o réu o Dr. João me comentou: “Nelsinho obrigado, mas, eu não vim aqui para ser citado; sim para me solidarizar com um amigo”. Esse era o estilo do Dr. João Jardim: simples, gentil, solidário. Por isso certamente será sempre lembrado.

 

EDIÇÃO de 05 de abril de 2021.