Colunistas

O sol por testemunha

18/12/2019 - 16h:23min
Nelson Egon Geiger

Um filme francês com esse título lançado em 1960 com Alain Delon e Marie Laforet. Esta falecida no dia 02 de novembro último; aquele hoje com 84 anos. Contava a trajetória de Ripley, de que também houve filme norte americano. O francês, entretanto, com um sugestivo final que dá conta do castigo de Deus para quem age de forma criminosa. É tão surpreendente a última cena que estragaria o prazer de eventual assistente de agora se o contasse aqui.

 

            Falo do astro rei, sim. O Sol como testemunha de tudo que acontece na Terra. Criado o firmamento por Deus “para governar o dia” (Genesis 1-16) o astro de nossa galáxia realmente é testemunha é a maior testemunha.

 

            Na Inglaterra medieval tinha um dia dedicado à Bíblia. No século passado o dia internacional do livro Sagrado passou a ser no 2º domingo de dezembro, o que no Brasil vem desde 1948.

 

            Em Camaquã as Igrejas Evangélicas fazem reunião na data. Ocorreu domingo dia 08. Com marcha dos membros de diversos Ministérios da Av. Sete de Setembro se dirigindo para a Praça General Zeca Netto. Neste ano estavam treze Pastores de um grande grupo de Igrejas. Com orações e louvores cantados ao Grande Criador do Universo a cargo de bandas. A palavra pregada por vários Pastores e Pastoras.

 

            Um ato de fé da população evangélica de Camaquã para reverenciar nosso Deus. Ali foi citado que o Brasil, um País laico permite a total liberdade religiosa. Ao contrário de países totalitários dominados pelo despotismo de esquerda, como China, Cuba e Coréia do Norte que ainda hoje, século XXI, perseguem os cristãos.

 

            Pois o SOL feito por Deus a tudo assiste. Dos primórdios aos nossos dias, pois Deus o fez nascer “sobre os maus e bons” (Mateus 5-45). Desde então presente nos dias claros e chuvosos. Como Salomão com sua inimitável sabedoria deixou claro no Eclesiastes (1-5) “o Sol se levanta e se põe e volta ao seu lugar, onde nasce de novo”.

 

            Assim no domingo, presentes inclusive autoridades civis, como Excelentíssimo Prefeito Municipal Ivo Ferreira Lima, Vice-Prefeito, Vereadores e Secretários, ocorreu à homenagem cristã à Bíblia sagrada, com o Sol como testemunha. O mesmo que inunda a aridez dos desertos, das hecatombes vulcânicas, das intempéries marítimas, e clareia a meia noite da Lapônia, nos confins da Finlândia presenciou nossa fé. Como havia presenciado o pecado de Tom Ryplei no fato contado naquele filme. Observou o criminoso, como observa os justos. Testemunha tudo e todos que existem sobre a Terra.

deixe seu comentário