Campo em Dia

CESA cede unidades para a Associação dos Arrozeiros de Camaquã

Companhia Estadual de Silos e Armazéns (CESA) assinou Termo de Cessão de Uso de suas duas unidades em Camaquã
Por: Elias Bielaski | Publicado: 12/01/2022 às 11:33 | Alterado: 19/01/2022 às 16:54 | Fonte: Com informações de ASCOM - SEAPDR
Foto: Google Street View / Reprodução
Foto: Google Street View / Reprodução

A Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa), vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), assinou nesta segunda-feira (10/01) Termo de Cessão de Uso de suas duas unidades em Camaquã, para uso da Associação dos Arrozeiros de Camaquã (AAC). O documento tem prazo de 60 dias, prorrogável por igual período. 

Receba as notícias do Clic pelo WhatsApp <

O assunto foi tema do programa Campo em Dia na manhã desta quarta-feira, 12 de janeiro. Participaram Volzear Longaray, presidente da AAC e Vilmar Klein Ferreira, Engenheiro Agrônomo e comentarista do programa da ClicRádio. Assista:

Na entrevista, Longaray falou sobre a importante conquista, que deve beneficiar orizicultores de toda a região:

"A gente fez um contrato de cessão de uso que vai nos possibilitar fazer uma ponte entre a aquisição do prédio, que nós estamos montando um grupo através de uma cooperativa, para poder tocar a operação de forma definitiva"

Inscreva-se no canal do Clic no YouTube <

Volzear ainda destacou que atualmente, a CESA já recebe soja e a intenção, para o futuro, é de 'abrir o leque' para o recebimento de novas culturas.

"A gente vê a demanda e a necessidade dos produtores. Conclamamos para terça-feira, dia 18/01, os produtores que tiverem interesse em depósito ou aquisição da CESA para irem dar a sua opinião, ver quais são as demandas. Vamos fazer uma reunião aberta para saber qual a necessidade e a demanda dos produtores"

Whats-App-Image-2022-01-12-at-08-42-01

Volzear Longaray participou do programa Campo em Dia. Foto: Eduardo Costa / ClicRádio

Em 2021, foram 154 diferentes produtores utilizando o armazenamento disponibilizado pela CESA.

Clic Camaquã promove o Miss Praia 2022 <

O presidente ainda destaca que com a iminente extinção da CESA, os membros da Associação dos Arrozeiros de Camaquã (AAC) perceberam a necessidade da manutenção de serviço semelhante. "A CESA ainda tá operando até o final do mês e a partir de fevereiro, a AAC vai dar sequência no trabalho", ressaltou.

A CESA

"A Cesa está em processo de liquidação e há um prazo para a venda de seus ativos. Enquanto os leilões não são concluídos, vimos a necessidade de dar continuidade às atividades nos silos e armazéns. O Termo de Cessão de Uso é uma maneira de colocar a administração desses espaços na mão do produtor, que assumirá os custos de manutenção e a gestão dos armazéns, mediante pagamento de um valor mensal", explica o presidente da companhia, João Fischer.

O valor acertado foi de R$ 50 mil ao mês. O leilão das duas unidades de Camaquã deve ocorrer em fevereiro, com lance mínimo de 80% do valor avaliado dos dois imóveis.

Baixe agora o aplicativo da ClicRádio <

A Unidade I tem capacidade de estocagem de 60,5 mil toneladas de grãos e a Unidade II,  22 mil toneladas.

Whats-App-Image-2022-01-12-at-08-42-33

Vilmar Klein Ferreira, engenheiro agrônomo e comentarista do programa Campo em Dia. Foto: Eduardo Costa / ClicRádio

Na participação, Vilmar falou sobre a história da CESA e sobre a importância da participação do produtor rural nas associações e cooperativas.

Leia a nova edição da Revista Prime <

"Tendo essa unidade de armazenamento, permite ao produtor ter uma certa tranquilidade para armazenar o produto, comercializar no momento certo e ter um custo operacional relativamente baixo", lembro.
deixe seu comentário