Boca no Trombone

Boca no Trombone: Internauta denuncia situação precária de cemitério nos Galpões

Mulher registrou em vídeo o entorno e interior do local, mostrando acúmulo de lixo, vegetação alta e túmulos quebrados
Por: Sabrina Borges | Publicado: 26/07/2021 às 16:32 | Alterado: 02/08/2021 às 12:17
Foto: Divulgação/ Adriana Oliveira/ Internauta Clic Camaquã
Foto: Divulgação/ Adriana Oliveira/ Internauta Clic Camaquã
Foto: Divulgação/ Adriana Oliveira/ Internauta Clic Camaquã
Foto: Divulgação/ Adriana Oliveira/ Internauta Clic Camaquã
Foto: Divulgação/ Adriana Oliveira/ Internauta Clic Camaquã
Foto: Divulgação/ Adriana Oliveira/ Internauta Clic Camaquã

Durante a tarde desta segunda-feira, dia 26 de julho, a redação do Clic Camaquã recebeu mais uma reclamação para a editoria Boca no Trombone. Desta vez, a internauta Adriana Oliveira falou sobre o estado de conservação do cemitério dos Galpões. 

De acordo com a internauta, o lugar não está recebendo manutenção e estaria abandonado. Ela comentou que o lugar está muito sujo e tem diversos pontos em que o lixo está acumulado, tanto no entorno, quanto dentro do cemitério. (veja imagens abaixo)

Além disso, ela afirmou que a vegetação está alta e que alguns dos jazigos estão cedendo. Algumas das estruturas aparecem nas imagens e vídeo feito pela internauta, destruídos.

Nos áudios e vídeos que a internauta encaminhou, ela solicita ao Poder Público a manutenção do local. Para ela é doloroso ver o local mal cuidado, por ter familiares enterrados lá.  (veja imagens abaixo)

Você pode entrar em contato por qualquer uma das redes sociais ou pelos números 3671-2282 (fixo) e 99200-4902 (WhatsApp) para enviar a sua reclamação. A editoria Boca no Trombone existe desde 2017 e tem mais de 500 reportagens disponíveis em https://www.cliccamaqua.com.br/noticias/20/boca-no-trombone.html e no Facebook do Clic Camaquã. 

Presenciou alguma situação parecida no seu bairro? Envie para nós através das mensagens no Facebook, através do nosso WhatsApp (51) 9 9200.4902 ou através do e-mail [email protected] 


deixe seu comentário