Rural

Inspetoria constata primeiro caso de raiva bovina neste ano em São Lourenço do Sul

11/07/2018 - 14h:24min - Fonte: Inspetoria de Defesa Agropecuária de São Lourenço do Sul

Na última terça-feira, dia 10 de Julho, foi confirmado o primeiro caso de bovino positivo para raiva no município de São Lourenço do Sul neste ano de 2018.

O diagnóstico com o resultado confirmatório foi emitido pelo IPVDF (Instituto de Pesquisas Veterinárias  Desidério Finamor), localizado em Eldorado do Sul, local onde a mostra foi analisada.
 
CONTINUA A ORIENTAÇÃO PARA QUE OS PRODUTORES VACINEM SEU REBANHO CONTRA A RAIVA
 
ENTENDA O CASO
A Inspetoria de São Lourenço Do Sul, após ser notificada no dia 27 de Junho, passou a fazer os procedimentos necessários.
 
A comunicação do caso foi feita por Médico Veterinário particular que atendeu o caso.
Apesar de o animal, uma novilha entre 2 e 3 anos, ter um bom score corporal, apresentou manifestações nervosas, vindo à óbito.
O material (encéfalo) foi coletado e remetido pelo profissional que atendeu o caso até a Inspetoria, que tomou as devidas providencias de abertura de investigação e envio do material ao laboratório.
O produtor foi contactado pela unidade para coleta de dados e orientado a efetuar a vacinação de seu rebanho que não vinha sendo praticada regularmente. O órgão competente do município esta tomando as providências quanto as pessoas que tiveram contato com o animal diagnosticado positivo.
A propriedade de confirmação do caso localiza-se na localidade do Coqueiro, área rural do município. Porém, o animal confirmado positivo foi adquirido de outra propriedade rural, localizada no Passo das Pedras a menos de 2 meses.
 
CASOS DE RAIVA REGISTRADOS EM 2017
Em 2017, foram confirmados 3 casos positivos para Raiva no município, nas localidades de Serra Velha, Sesmaria e Socorro, e os produtores foram orientados a seguirem vacinando seu rebanho.

Os principais sintomas são apatia, isolamento do restante do rebanho, andar cambaleante, dificuldade de locomoção chegando a paralisia dos membros posteriores.CONTROLE
O monitoramento dos locais de abrigo de morcegos hematófagos já conhecidos, é feito periodicamente pela Inspetoria em uma parceria com o próprio produtor. Quando identificada a necessidade de captura, o Núcleo de Controle da Raiva da região é acionado, e conforme disposição é deslocado ao município para fazer tal controle.

COMUNICAÇÃO
O produtor é o melhor aliado, e deve comunicar a Inspetoria assim que identificar animais com sintomas nervosos característicos da doença, assim como locais com indícios de presença do morcego hematófago.

SINTOMAS

Morcego e contato com a saliva do animal afetado.
 
TRANSMISSOR

ESPÉCIES MAIS SUSCEPTÍVEIS
 
Bovinos, Suínos, Equinos, Cães, Gatos e o Ser Humano
 
VÍRUS
Rabdoviridae
 
PREVENÇÃO
 
Vacinação

Periodicamente a Inspetoria já realiza o monitoramento dos refúgios já mapeados através de visitas aos locais. 
 
ÓRGÃO AFETADO
Sistema Nervoso Central
 
CONSEQUÊNCIAS
Morte
 
Pede-se para que TODOS os produtores realizem a vacinação contra a Raiva em seus animais. A vacina esta disponível nas Casas Agroveterinarias e é extremamente barata.
LEMBRE-SE, A RAIVA NÃO TEM CURA E LEVA A MORTE, SENDO UM RISCO TAMBÉM PARA O SER HUMANO.
AO SINAL DE QUALQUER SINTOMA COMUNIQUE A INSPETORIA VETERINÁRIA
Se for localizado local com vestígio de morcego hematofago como fezes ou sangue com odor forte, como em pedras, troncos, córregos, minas, bueiros, cavernas, casas abandonadas, fornos, entre outros, COMUNIQUE imediatamente a Inspetoria Veterinária. Os servidores farão uma primeira visita e se constatado o refúgio os Técnicos do Núcleo do Controle da Raiva serão chamados para instalar armadilhas para a captura e controle dos morcegos.
 
Estes profissionais possuem equipamentos e técnicas para as mais diferentes situações, incluindo em muitos casos a técnica do rapel.
 
Você pode entrar em contato com a Inspetoria de Defesa Agropecuária de seu município, em São Lourenço do Sul a Inspetoria atende através do telefone (53) 3251-1332 ou diretamente na Rua Mariz E Barros, 1893, no Centro. 

deixe seu comentário